Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Empresa chinesa faz peças para F-35? Revelação surge em meio a polêmicas envolvendo Huawei

Em meio à briga contínua entre os EUA e a gigante tecnológica chinesa Huawei, classificada como ameaça à segurança por Washington, verificou-se que uma subsidiária com sede no Reino Unido de uma companhia chinesa fabrica peças para os jatos americanos F-35.
Sputnik

Trata-se da companhia chinesa Exception PCB, com sede no condado britânico de Gloucestershire, que fabrica placas de circuitos que controlam os motores, iluminação, combustível e sistemas de navegação dos caças F-35 – o sistema de armas mais caro já feito.

De acordo com a emissora britânica Sky, citando materiais divulgados pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, a empresa que fabrica componentes para os caças da Lockheed Martin foi comprada em 2013 pela companhia chinesa Shenzhen Fastprint, que inclusive já participou da fabricação de caças Eurofighter Typhoon e de helicópteros de ataque Apache.

"A Exception PCB, com sede em Gloucestershire, fabrica placas de circuito impresso que controlam muitas das principais capacid…

Suécia mobiliza todos os seus reservistas pela primeira vez em 40 anos

A Suécia convocou 22 mil reservistas da Guarda Nacional - um corpo permanente de reservistas voluntários - pela primeira vez em mais de quatro décadas, informou o portal oficial do Ministério da Defesa escandinavo.


Sputnik

Os reservistas suecos dos 40 batalhões participaram de uma manobra militar de larga escala que visava fortalecer a capacidade operacional e defensiva do país, segundo o Comandante Supremo Micael Byden.

Reservistas suecos
Reservistas suecos © REUTERS / Jonas Ekstromer

"Estamos ensaiando a cadeia de mobilização da nossa organização, algo que não fazemos desde 1975", explicou o militar.

A principal função da Guarda Nacional é realizar tarefas militares secundárias, como monitorar infraestruturas importantes ou patrulhar as ruas. O comandante da instituição, o major-general Roland Ekenberg, comemorou os resultados. "Sinto respeito pelas pessoas que voluntariamente escolheram participar deste exercício", afirmou.

Durante a simulação, que coincidiu com o Dia Nacional da Suécia, os voluntários realizaram trabalhos de patrulha, vigilância e proteção nas ruas e aeroportos do país.

As manobras fazem parte de uma série de medidas aprovadas pela Suécia — um país neutro associado à OTAN — após o aumento das tensões no Báltico, na esteira da guerra no leste da Ucrânia. Estas medidas incluem também a restauração do serviço militar obrigatório no país e o consentimento para operações de tropas da OTAN em território sueco.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas