Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Analista: entrega de dados de Israel sobre abate de Il-20 significa muito para Rússia

O comandante da Força Aérea Israelense, Amikam Norkin, forneceu ao Ministério da Defesa da Rússia dados sobre o incidente com o avião russo Il-20 na Síria. Israel demonstra que não pretende perder a cooperação estabelecida com a Rússia, disse o analista político Stanislav Tarasov durante uma entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik.
Sputnik

Além destas informações sobre o abate da aeronave, Israel também avisou sobre "as tentativas do Irã de fortalecer sua posição na Síria e entregar armas estratégicas ao Hezbollah". Os militares observaram que é necessário continuar coordenando as ações na Síria, ressaltando a importância de respeitar os interesses dos dois países.

O avião russo Il-20 foi abatido sobre o mar Mediterrâneo no dia 17 de setembro, a 35 quilômetros da costa síria, por um míssil do sistema antiaéreo S-200 da Síria, resultando na morte de 15 militares.

Ao mesmo tempo, quatro caças F-16 atacaram instalações sírias em Latakia. De acordo com o Ministério da Defesa da…

Venezuela reitera denúncia de planos de agressão a partir da Colômbia

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, chamou hoje a preservar a integridade da nação ao reiterar a denúncia de um suposto plano de agressão a partir da Colômbia.


Prensa Latina
Caracas - 'Devemos estar preparados para garantir a integridade territorial, a oligarquia colombiana pretende gerar um falso positivo para perturbar a paz da Venezuela. 'Ninguém durma em seus louros! Queremos paz com independência, paz com justiça, paz com igualdade. Alerta!', escreveu o governante na rede social Twitter.

Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro | Reprodução

Ao comemorar ontem o aniversário 197 da batalha de Carabobo, o chefe de Estado alertou que a partir da Colômbia se prepara uma agressão contra a Venezuela, promovida pelo Governo dos Estados Unidos, e que pretendem justificar com falsos positivos.

Maduro precisou que o plano é impulsionado pelos Estados Unidos, em aliança com a oligarquia colombiana e políticos e militares da reserva venezuelanos.

Além disso, chamou a fortalecer a união para proteger a independência, a liberdade, a soberania, a integridade territorial e a autodeterminação nacional, que são direitos irrenunciáveis da nação e estão estabelecidos na Constituição.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas