Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Chefe da ONU diz que é essencial evitar escalada de tensões no Irã

O chefe da Organização das Nações Unidas (ONU), Antonio Guterres, alertou neste domingo que é essencial evitar “qualquer forma de escalada” das tensões no Golfo, em meio a temores de um conflito após a derrubada de um drone norte-americano pelo Irã na semana passada.
Por Catarina Demony | Reuters

LISBOA (Reuters) - “O mundo não pode permitir um grande confronto no Golfo”, disse Guterres, nos bastidores da Conferência Mundial de Ministros Responsáveis pela Juventude, em Lisboa . “Todos devem manter nervos de aço.”

Na quinta-feira, um míssil iraniano destruiu um drone de vigilância dos EUA, em um incidente que o governo norte-americano disse que aconteceu no espaço aéreo internacional.

Trump disse mais tarde que ordenou o cancelamento de um ataque militar em retaliação pela ação que poderia ter resultado em 150 mortes.

Teerã repetiu no sábado que o drone foi abatido sobre seu território e disse que responderia com firmeza a qualquer ameaça dos EUA.

Os comentários de Guterres vêm um dia depois…

Venezuela reitera denúncia de planos de agressão a partir da Colômbia

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, chamou hoje a preservar a integridade da nação ao reiterar a denúncia de um suposto plano de agressão a partir da Colômbia.


Prensa Latina
Caracas - 'Devemos estar preparados para garantir a integridade territorial, a oligarquia colombiana pretende gerar um falso positivo para perturbar a paz da Venezuela. 'Ninguém durma em seus louros! Queremos paz com independência, paz com justiça, paz com igualdade. Alerta!', escreveu o governante na rede social Twitter.

Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro | Reprodução

Ao comemorar ontem o aniversário 197 da batalha de Carabobo, o chefe de Estado alertou que a partir da Colômbia se prepara uma agressão contra a Venezuela, promovida pelo Governo dos Estados Unidos, e que pretendem justificar com falsos positivos.

Maduro precisou que o plano é impulsionado pelos Estados Unidos, em aliança com a oligarquia colombiana e políticos e militares da reserva venezuelanos.

Além disso, chamou a fortalecer a união para proteger a independência, a liberdade, a soberania, a integridade territorial e a autodeterminação nacional, que são direitos irrenunciáveis da nação e estão estabelecidos na Constituição.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas