Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Argentina concorda em construir bases norte-americanas em seu território

O presidente da Argentina, Mauricio Macri, aprovou a construção no país de várias bases militares dos EUA, informou no sábado (21) o portal mexicano Aristegui Noticias com referência a fontes informadas.
Sputnik

De acordo com o portal, trata-se de ao mínimo três bases militares a serem construídas nas províncias de Neuquén (onde fica a jazida de gás de xisto Vaca Muerta), Misiones e Tierra del Fuego, de onde se pode controlar a Antártida.

A sua criação deve ser financiada pelo Comando Sul dos EUA. Um dos principais adeptos da criação de bases seria a ministra da Segurança da Argentina, Patricia Bullrich.

Além disso, nota o portal mexicano, a ministra elogiou a chegada ao país de instrutores americanos que efetuam a preparação dos policiais argentinos antes da cúpula do G20 em novembro. Isso viola as atuais leis argentinas, porque é necessário obter a autorização do Congresso para tais ações, algo que não foi feito.

1º/7º GAV dá mais um passo para integrar mísseis Harpoon aos P-3AM

Esquadrão Orungan recebe visita técnica de comitiva da Marinha Americana. Objetivo foi realizar a certificação do míssil Harpoon


Poder Aéreo

O Esquadrão Orungan (1º/7º GAV), sediado na Ala 12, em Santa Cruz, no Rio de Janeiro (RJ), recebeu, entre os dias 25 e 27 de junho, a visita técnica da comitiva da USNAVY, a Marinha dos Estados Unidos. A atividade faz parte do processo de aquisição dos mísseis Harpoon L-I BlockII, adquiridos pela Força Aérea Brasileira (FAB), tendo como data inicial de recebimento o último trimestre de 2018.


O objetivo da visita foi realizar a certificação do míssil Harpoon, por intermédio do Harpoon Aircraft Command and Launch Control System (HACLCS III), com a Aeronave P-3AM. Os mísseis são do tipo antissuperfície, utilizados contra navios, e fabricados pela Boeing.

Para o coordenador tático na Aeronave P-3AM e Chefe da Célula de Avaliação e Emprego do 1º/7ºGAV, Capitão Aviador Márcio Sardinha dos Santos, a visita técnica foi bastante enriquecedora. “Conseguimos extrair o máximo de conhecimento acerca da operação do HACLCS III, além de aprimorar o manuseio do míssil pelos militares da célula de avaliação e emprego do 1º/7º GAV e do Esquadrão de Material Bélico do Grupo Logístico da Ala 12″, concluiu.

FONTE: FAB

Postar um comentário

Postagens mais visitadas