Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Águas 'quentes' da Síria: fragata russa persegue submarino nuclear dos EUA

Durante sua última missão no mar Mediterrâneo em abril passado, a fragata Admiral Essen da Marinha russa conseguiu detectar e perseguir um submarino nuclear dos EUA perto da costa síria. Essa informação foi só agora tornada pública.
Sputnik

A fragata Admiral Essen, pertencente à Frota do Mar Negro, perseguiu o submarino estadunidense da classe Ohio durante mais de duas horas, comunica o jornal russo Izvestiya, citando o Estado-Maior da Marinha russa.

A tripulação do navio russo registrou os parâmetros principais do submarino para, em seguida, os adicionar ao retrato acústico do submersível.

A fragata havia partido para o mar Mediterrâneo em março e regressou à base de Sevastopol no fim de junho. Encontrava-se na zona costeira síria quando os EUA, o Reino Unido e a França atacaram a Síria com mísseis.

Além disso, no decurso da missão, a sua tripulação realizou uma série de manobras táticas. Em particular, treinou ataques contra alvos marítimos e aéreos, combate em grupo e isolado, bem como…

Alarme de defesa aérea israelense é ativado nas Colinas de Golã, perto da fronteira síria

Os militares israelenses comunicaram ter abatido um avião militar Sukhoi, que entrou no espaço aéreo de Israel proveniente a Síria. A notícia surge após informações sobre a ativação das sirenes de defesa aérea de Israel perto da fronteira síria.


Sputnik

Segundo o Exército de Israel, as suas forças abateram com dois mísseis um avião Sukhoi proveniente do território sírio, pertencente à Força Aérea do país árabe.

Aeronave militar Síria abatida por Israel | Reprodução Twitter

"O avião entrou dois quilômetros no espaço aéreo de Israel e foi interceptado", diz o comunicado do exército israelense.

Anteriormente, a rádio israelense relatou que Tel Aviv tinha lançado dois mísseis Patriot contra uma ameaça proveniente da Síria, o que fez ativar as sirenes, relata a Reuters.

Mais tarde, uma fonte militar síria declarou que os sistemas de defesa aérea de Israel abriram fogo contra o avião no espaço aéreo sírio e não israelense.

"Há a certeza absoluta que o avião não entrou no espaço aéreo das Colinas de Golã. Estava realizando uma missão na área da cidade síria de Saida contra os terroristas lá instalados", disse a fonte à Sputnik Árabe.

O interlocutor da Sputnik acrescentou também que no momento "o exército sírio está efetuando uma operação para libertar dos terroristas [do grupo Daesh] a 'bolsa' restante, com uma área de 50 km quadrados, perto da fronteira com Jordânia e Colinas de Golã […]".

A fonte no exército sírio confirmou à Sputnik que um dos pilotos do avião morreu, o destino do segundo é desconhecido.

Segundo um representante do exército sírio, o avião abatido era um bombardeiro Su-24 ou caça-bombardeiro Su-22 e teria caído na parte das Colinas de Golã controlada pela Síria.

É a segunda vez em dois dias que as sirenes de defesa aérea de Israel são ativadas nas Colinas de Golã, ocupadas por Israel, em frente às áreas sírias onde as forças governamentais estão combatendo os militantes.

Segundo as Forças de Defesa de Israel (FDI), o alarme de ontem (23) foi ativado por dois mísseis provenientes da Síria, que foram interceptados pela defesa aérea israelense.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas