Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Israel prende o governador palestino de Jerusalém

Motivo da detenção foram crimes cometidos na Cisjordânia ocupada, segundo a Organização para a Libertação da Palestina.
France Presse

Israel prendeu o governador palestino de Jerusalém por crimes que teria cometido na Cisjordânia ocupada, que não foram especificados, informou a Organização para a Libertação da Palestina (OLP).

O governador Adnan Gheith foi detido no sábado (20) à noite no bairro palestino de Beit Hanina, em Jerusalém Oriental, ocupada e anexada por Israel. Será apresentado a um tribunal dentro de quatro dias, afirma a OLP em um comunicado.

Para o dirigente da OLP Saeb Erakat, a detenção é "um novo passo contra a presença palestina em Jerusalém" e constitui uma violação da legislação israelense a respeito das instituições palestinas da cidade.

"As ameaças contra dirigentes palestinos, sua detenção, inclusive o 'sequestro' do governador Gheith, são parte de um plano que pretende sufocar todas as bases de uma solução política com dois Estados e com as f…

Após escalada de tensões com Hamas, Israel desloca Cúpula de Ferro para perto de Tel Aviv

O governo israelense ordenou ao Exército que responda aos balões incendiários lançados pelos palestinos desde a Faixa de Gaza.


Sputnik

Israel implantou seu sistema de defesa aérea Iron Dome (Cúpula de Ferro) na área de Tel Aviv após o aumento das tensões na Faixa de Gaza e seus arredores ocorrido neste fim de semana, informa o Haaretz.

Soldado israelense junto ao sistema de defesa antiaérea Cúpula de Ferro (Iron Dome) perto da cidade de Sderot, Israel
Iron dome israelense © AP Photo/ Tsafrir Abayov

No sábado (14), o Exército israelense destruiu "dezenas de alvos" do Hamas na Faixa de Gaza m resposta a ataques de morteiros, desordens na fronteira e lançamento de artefatos incendiários, segundo informou o serviço de imprensa do Exército

Apesar de que na noite de 14 de julho o Hamas anunciou ter atingido o cessar-fogo com Israel naquela área, no domingo (15) os militares israelenses atacaram membros do movimento palestino, acusados de lançar balões incendiários da Faixa de Gaza em direção da fronteira israelense.

Além dessa medida preventiva em sua capital, o Gabinete de Segurança de Israel ordenou que suas tropas respondessem a essas agressões. De fato, um de seus oficiais de alta patente indicou que o Exército selecionou "um grande número de alvos que surpreenderão o Hamas", como aconteceu com os túneis ou o batalhão de Beit Lahia.

A situação na fronteira de Gaza piorou em meados de maio depois que os EUA abriram sua embaixada em Jerusalém. Em 30 de março, começou na fronteira a chamada Grande Marcha do Retorno. O lado israelense tem usado armas letais contra civis para reprimir os protestos.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas