Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Israel prende o governador palestino de Jerusalém

Motivo da detenção foram crimes cometidos na Cisjordânia ocupada, segundo a Organização para a Libertação da Palestina.
France Presse

Israel prendeu o governador palestino de Jerusalém por crimes que teria cometido na Cisjordânia ocupada, que não foram especificados, informou a Organização para a Libertação da Palestina (OLP).

O governador Adnan Gheith foi detido no sábado (20) à noite no bairro palestino de Beit Hanina, em Jerusalém Oriental, ocupada e anexada por Israel. Será apresentado a um tribunal dentro de quatro dias, afirma a OLP em um comunicado.

Para o dirigente da OLP Saeb Erakat, a detenção é "um novo passo contra a presença palestina em Jerusalém" e constitui uma violação da legislação israelense a respeito das instituições palestinas da cidade.

"As ameaças contra dirigentes palestinos, sua detenção, inclusive o 'sequestro' do governador Gheith, são parte de um plano que pretende sufocar todas as bases de uma solução política com dois Estados e com as f…

Ataques a bomba perto da residência do presidente da Somália deixam 7 mortos

Pelo menos sete pessoas morreram e várias outras ficaram feridas neste sábado em dois ataques a bomba ocorridos perto da residência oficial do presidente da Somália, na capital Mogadíscio.


EFE

Mogadíscio - Segundo fontes da polícia local, os atentados foram cometidos pelo grupo jihadista Al Shabab por volta do meio-dia (horário local; 6h de Brasília).

Resultado de imagem para Ataques a bomba perto da residência do presidente da Somália
REUTERS / Feisal Omar

O primeiro ataque começou quando carro carregado com explosivos foi detonado perto da entrada principal da Villa Somalia, a residência do presidente Mohamed Abdullahi Farmajo.

A explosão foi seguida por um intenso tiroteio entre terroristas do Al Shabab - que já reivindicou a autoria dos ataques - e agentes das forças de segurança que estavam no edifício. Poucos minutos depois, outro carro explodiu nas proximidades.

O saldo de vítimas chegou a sete mortos e vários feridos, informou à Agência Efe o comandante Mohammed Nuur, da polícia local. O governo do país africano ainda não se pronunciou a respeito.

Os atentados aconteceram apenas uma semana depois de um ataque similar à sede do Ministério do Interior, também organizado pelo Al Shabab, deixar dez mortos.

O grupo terrorista, que em 2012 se afiliou à rede Al Qaeda, controla partes do território somali no centro e no sul do país e quer transformá-lo em um estado islâmico da linha wahhabita.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas