Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Donetsk declara estar em prontidão de combate para se defender de suposta ofensiva de Kiev

Os destacamentos da autoproclamada República Popular de Donetsk (RPD) estão em prontidão de combate total e completamente equipados com todo o necessário para o caso de haver uma possível ofensiva das Forças Armadas da Ucrânia em Donbass, declarou aos jornalistas o vice-comandante da Milícia Popular da RPD, Eduard Basurin.
Sputnik

Anteriormente, Donetsk denunciou a preparação de um grande ataque por parte de Kiev no sul da região de Donetsk com uso de veículos blindados pesados, artilharia e lançadores múltiplos de foguetes.


Segundo dados da inteligência, a ofensiva foi programada para 14 de dezembro com o objetivo final de tomar sob controle a fronteira com a Rússia. O líder da RPD, Denis Pushilin, declarou por sua vez que as forças de Donetsk estavam prontas para repelir o ataque.

"Todas as unidades militares foram colocadas em prontidão de combate total. Desde o momento em que recebemos informação sobre a preparação de uma ofensiva em grande escala do lado ucraniano, os nossos des…

AV-8B Harrier italiano pousa a bordo do USS Iwo Jima para manutenção na Carolina do Norte

O navio USS Iwo Jima (LHD 7) da classe Wasp, da Marinha dos EUA, embarcou um jato AV-8B Harrier, da Itália, enquanto retorna de uma missão na Europa e no Oriente Médio.


Poder Naval

O jato e sua tripulação chegaram em 18 de julho e, mais tarde, cruzaram o Oceano Atlântico com os marinheiros e fuzileiros navais a bordo do Iwo Jima.

Um AV-8B Harrier italiano pousa a bordo do USS Iwo Jima (LHD 7), no Mar Mediterrâneo, em 18 de julho de 2018. Foto - US Marine Corps
Um AV-8B Harrier italiano pousa a bordo do USS Iwo Jima (LHD 7), no Mar Mediterrâneo, em 18 de julho de 2018. Foto: US Marine Corps

Após a sua chegada aos Estados Unidos, os italianos voarão com o Harrier para a Estação Aérea de Marine Corps em Cherry Point, na Carolina do Norte, para uma inspeção preventiva de manutenção (PMI), um processo que levará até seis meses.

“A Itália e os Estados Unidos têm um acordo para levar nossos aviões para manutenção”, disse o piloto italiano, Tenente Domenico Iovino. “Após a manutenção, voltaremos aos EUA e pegaremos o avião de volta para a Itália.”

Muitos desdobramentos dos EUA passam pela área de operações da 6ª Frota da US Navy, tornando oportuno que a Marinha Italiana voe e execute esses tipos de missões.

“Fizemos isso várias vezes nos últimos anos”, disse o tenente italiano Cosimo Manica, também piloto de Harrier. “Levamos cerca de 10 aviões da Itália para os Estados Unidos para o PMI, o que só pode ser feito na América.”

Pousar a bordo de um navio americano é muito semelhante ao pouso a bordo de um navio italiano, de acordo com os pilotos, o que torna o processo relativamente de baixo estresse.

“O programa pelo qual passamos para nos tornarmos um piloto de Harrier é ensinado exatamente da mesma maneira que é para os americanos, e os aviões são os mesmos, então não há muita diferença quando pousamos nos navios americanos”, disse Manica. “Nossos procedimentos de aterrissagem são quase exatamente iguais, então não há problemas quando chegamos a pousar em navios da Marinha dos EUA.”

Para os dois pilotos italianos, esta jornada é aquela que eles estão acostumados a fazer.

“Nós três nos conhecemos há muitos anos”, disse o major Matthew Seavitte, o oficial encarregado do Harrier. “Fomos desdobrados por um tempo, por isso é sempre bom ver alguns velhos amigos a bordo do navio.”

O Iwo Jima e o 26º MEU estão em um desdobramento programado para apoiar as operações de segurança marítima e os esforços de cooperação em segurança no teatro da 6ª Frota dos EUA.

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas