Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA criticam bombardeiros russos na Venezuela: "Nós mandamos navio-hospital"

O coronel Robert Manning, porta-voz do Departamento de Defesa dos Estados Unidos, criticou com veemência nesta segunda-feira o envio de bombardeiros russos à Venezuela e citou o envio de navio-hospital à região como exemplo do compromisso de Washington com a região.
EFE

Washington - "O enfoque dos EUA sobre a região difere do enfoque da Rússia. No meio da tragédia, a Rússia envia bombardeiros à Venezuela e nós mandamos um navio-hospital", declarou Manning durante uma entrevista coletiva realizada hoje no Pentágono.


O militar se referia com estas palavras ao USNS Comfort, que partiu em meados de outubro rumo à América Central e à América do Sul para oferecer ajuda sanitária aos milhares de refugiados venezuelanos amparados por diversos países da região.

"Enquanto nós oferecemos ajuda humanitária, a Rússia envia bombardeiros", lamentou Manning em referência ao envio uma esquadrilha de aviões russos, incluindo dois bombardeiros estratégicos T-160, capazes de carregar bomb…

Caças Gripen suecos ajudam a apagar incêndio com bombas

Os suecos combateram o fogo ontem enviando caças para bombardear uma área atingida por incêndios florestais.


Poder Aéreo

Incêndios florestais estão queimando a floresta em Älvdalen, centro da Suécia, por 13 dias.

Gripen com bomba para atacar incêndio
Gripen recebendo bomba para atacar o incêndio

Para piorar a situação, o fogo está em uma área de prática de alvo que contém ogivas não-detonadas. Isso tornou difícil para os bombeiros terem acesso seguro ao fogo no solo, e outras opções até agora se mostraram infrutíferas.

Ao meio-dia de quarta-feira, as Forças Armadas enviaram dois jatos de caça JAS 39 Gripen para lançar bombas nas chamas como último recurso, com a esperança de que a pressão da explosão ajudasse a conter o incêndio.

“O oxigênio do fogo pode ser removido com a ajuda de uma bomba e, neste caso, foi possível experimentá-lo, porque o fogo está em um campo de tiro”, disse o chefe da equipe de bombeiros e resgate, Johan Szymanski, em um comunicado.

“Nossa avaliação preliminar agora é que isso teve um bom efeito.”

A bomba, modelo GBU-49, de acordo com o tabloide sueco Aftonbladet, caiu de 3.000 metros, atingindo velocidades de 550 km/h, antes de acertar seu alvo com a precisão do medidor.

Conseguiu extinguir incêndios até 100 metros do alvo, de acordo com relatórios iniciais.

Mais de 40 incêndios florestais ocorreram na Suécia às 15h de ontem e cada vez mais municípios impuseram a proibição total do fogo, tornando ilegal fazer churrascos mesmo em jardins privados.

Na segunda-feira, as autoridades disseram que uma área de 25.000 hectares estava queimando, incluindo 2.500 hectares em Dalarna, 8.500 em Gävleborg, 500 em Västernorrland e 8.500 em Jämtland.

Isto é significativamente maior do que os 14.000 hectares que queimaram em um incêndio em 2014 em Västmanland, que na época era o incêndio mais grave da Suécia em 40 anos.

A Suécia, onde as temperaturas normais de verão estão mais próximas dos 23ºC, está mal equipada para lidar com este tipo de crise e tem recebido ajuda de vários outros países da UE e do EEA.


Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas