Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Águas 'quentes' da Síria: fragata russa persegue submarino nuclear dos EUA

Durante sua última missão no mar Mediterrâneo em abril passado, a fragata Admiral Essen da Marinha russa conseguiu detectar e perseguir um submarino nuclear dos EUA perto da costa síria. Essa informação foi só agora tornada pública.
Sputnik

A fragata Admiral Essen, pertencente à Frota do Mar Negro, perseguiu o submarino estadunidense da classe Ohio durante mais de duas horas, comunica o jornal russo Izvestiya, citando o Estado-Maior da Marinha russa.

A tripulação do navio russo registrou os parâmetros principais do submarino para, em seguida, os adicionar ao retrato acústico do submersível.

A fragata havia partido para o mar Mediterrâneo em março e regressou à base de Sevastopol no fim de junho. Encontrava-se na zona costeira síria quando os EUA, o Reino Unido e a França atacaram a Síria com mísseis.

Além disso, no decurso da missão, a sua tripulação realizou uma série de manobras táticas. Em particular, treinou ataques contra alvos marítimos e aéreos, combate em grupo e isolado, bem como…

Confira navio de guerra russo 'mais fortemente armado no mundo', segundo mídia americana

O destróier Lider do projeto 23560 da Marinha da Rússia se tornará o "navio de guerra mais fortemente armado no mundo" e se tornará um concorrente digno dos adversários potenciais, avalia a mídia norte-americana.


Sputnik

De acordo com o portal Military Watch, as características avançadas do Lider superam significativamente os parâmetros de quase todos os navios existentes.

Resultado de imagem para project 23560 lider-class destroyer
Maquete do destróier russo Lider | Reprodução

Está previsto equipar o destróier com sistemas de mísseis semelhantes aos instalados nos destróieres chineses Type 055, mas com uma exceção: os russos serão mais modernos, informa o portal.

O Lider também poderá ser dotado de uma versão modificada do sistema de defesa antimíssil S-500 Prometey para protegê-lo de mísseis de longo alcance. Ademais, é possível que o navio seja armado com sistemas Pantsir-S1, S-350 Vityaz e Poliment-Redut, especificamente modernizados para a Marinha da Rússia.

"Os destróieres irão portar cerca de 200 lançadores verticais usando o sistema de lançamento 'a frio' [arranque do motor depois da saída do míssil do lançador] para diversos tipos de armas, inclusive antinavio, antissubmarino e antiaéreas", comunica o Military Watch.

Na opinião do autor do artigo, tal armamento terá "importância crucial" para combater ameaças militares modernas no mar e garantirá o êxito dos grupos aeronavais.

No futuro, sublinha o autor, os navios do projeto 23560 poderiam ser equipados com mísseis de cruzeiro Kalibr, mísseis hipersônicos de longo alcance, tais como o Zircon, bem como com a versão modificada do novíssimo míssil Kinzhal. Tudo isso faz com que o destróier seja um projeto com "grandes perspectivas", ressalta o autor.

Seguindo o renascimento da capacidade de combate espacial, aérea e terrestre do exército russo, o Lider irá marcar a recuperação pela Rússia do estatuto de grande potência naval, escreve o Military Watch.

Está previsto iniciar a construção do Lider após 2020. Supõe-se que o navio terá 200 metros de comprimento, 20 metros de boca e deslocamento de 17,5 mil toneladas. A embarcação será capaz de atingir a velocidade de 30 nós (55,5 km/h) e terá uma autonomia de 90 dias.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas