Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA e Rússia revivem a Guerra Fria no Oriente Médio com duas cúpulas

Reuniões paralelas, na Polônia e na Rússia, representaram a revitalização do rompimento entre as potências sobre o Irã, a guerra na Síria e o conflito entre Israel e a Palestina
Juan Carlos Sanz e María R. Sahuquillo | El País
Sochi / Jerusalém - Em 1991, a Conferência de Madri estabeleceu um modelo para o diálogo multilateral no Oriente Médio após o fim da Guerra Fria, que havia colocado Washington contra Moscou na disputa pela hegemonia em uma região estratégica. Transcorridos mais de 27 anos, dois conclaves paralelos representaram nesta quinta-feira em Varsóvia (Polônia) e Sochi (Rússia) a revitalização do rompimento entre as potências sobre o Irã, a guerra na Síria e o conflito israelo-palestino. Os Estados Unidos e a Rússia, copresidentes em Madri em 1991, já não atuam mais como mediadores para aliviar as tensões e, mais uma vez, assumem um lado entre as partes conflitantes.

No fórum da capital polonesa, a diplomacia dos EUA chegou a um impasse ao reunir mais de 60 países em uma reu…

Devido a erros de cálculos, novo submarino espanhol S-80 Plus não cabe na doca

O novo submarino espanhol, cuja construção é feita pela empresa Navantia e foi encomendada pelo Ministério da Defesa, enfrentou o sério problema de não caber na doca, informa o jornal El País.


Sputnik

Primeiramente no projeto, que começou a ser desenvolvido em 2005, foram feitos erros nos cálculos. Com 71 metros de comprimento e deslocamento de 2.200 toneladas, o S-80 poderia não emergir após a submersão.

Novo submarino S-80 Plus da Marinha espanhola não cabe na doca da base naval de Cartagena

O Ministério da Defesa espanhol contratou em 2013, por 14 milhões de euros (quase 63 milhões de reais), a empresa americana Electric Boat, que emitiu a conclusão que era necessário aumentar o comprimento do submarino em dez metros, o que aumentou o deslocamento à superfície para 3.200 toneladas. O modelo revisado foi chamado de S-80 Plus.

No entanto, agora com novas dimensões, ele não pode se acomodar nas docas da base naval de Cartagena, que são projetadas para um comprimento máximo de 78 metros.

Agora, o maior problema para o Ministério da Defesa é conseguir dinheiro para expandir as docas. A reestruturação custará 16 milhões de euros (aproximadamente 71 milhões de reais).

O custo inicial do projeto para a construção de quatro submarinos foi estimado em 2,1 bilhões de euros (9,4 bilhões de reais), mas com todas as alterações o novo custo é estimado em 3,9 bilhões de euros (17,4 bilhões de reais).

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas