Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Putin ameaça retaliar se EUA instalarem mísseis na Europa

Em seu discurso sobre o estado da nação, presidente russo faz ataques a Washington e promete apontar seu arsenal para os Estados Unidos e para o continente europeu se mísseis americanos atravessarem o Atlântico.
Deutsch Welle

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, alertou nesta quarta-feira (20/02) que seu país responderá a um possível envio de mísseis americanos à Europa, fazendo com que não apenas os países que receberem esses armamentos se tornem alvos, mas também os Estados Unidos.


Em seu discurso anual sobre o estado da nação em Moscou, Putin elevou o tom ao comentar uma nova e potencial corrida armamentista. Ele afirmou que a reação russa a um possível envio seria rigorosa e que as autoridades em Washington – algumas das quais estariam obcecadas com o "excepcionalismo" americano – deveriam calcular os riscos antes de tomar qualquer medida.

"É o direito deles de pensar da forma que quiserem. Mas eles sabem fazer cálculos? Tenho certeza que sabem. Deixemos que eles cal…

Embaixador russo: eliminação de terroristas no sul da Síria é questão de dias

O Embaixador da Rússia na Síria, Aleksandr Kinshak, disse que a liquidação completa dos terroristas no sul do país árabe deve acontecer em poucos dias.


Sputnik

"No início do mês passado foi iniciada a operação antiterrorista no sudeste do país, que se desenvolve com sucesso e está perto do fim. O objetivo de eliminar as organizações terroristas já é questão de semanas ou mesmo dias. Porque tudo está evoluindo muito rápido. Nesse ritmo, a Síria ficará livre no futuro próximo", disse Kinshak.

Soldados do Exército Sírio em um BMD-1 no campo de refugiados palestinos liberados de Yarmouk, ao sul de Damasco
Tropas sírias © Sputnik / Mikhail Voskresenskiy

O diplomata também afirmou que Rússia e EUA podem cooperar na Síria após o fim dos conflitos.

"Isso [retorno à paz] exigirá uma reconstrução complexa de toda a economia síria após o conflito, bem como do setor social. O governo síria está cuidando disso… mas essa é só uma gota no oceano. Será necessária ajuda externa. Aqui a Rússia e os EUA, se entrarem em um acordo, podem fazer muito", disse o embaixador em entrevista à emissora Rossiya 24.

Comentários

Postagens mais visitadas