Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Águas 'quentes' da Síria: fragata russa persegue submarino nuclear dos EUA

Durante sua última missão no mar Mediterrâneo em abril passado, a fragata Admiral Essen da Marinha russa conseguiu detectar e perseguir um submarino nuclear dos EUA perto da costa síria. Essa informação foi só agora tornada pública.
Sputnik

A fragata Admiral Essen, pertencente à Frota do Mar Negro, perseguiu o submarino estadunidense da classe Ohio durante mais de duas horas, comunica o jornal russo Izvestiya, citando o Estado-Maior da Marinha russa.

A tripulação do navio russo registrou os parâmetros principais do submarino para, em seguida, os adicionar ao retrato acústico do submersível.

A fragata havia partido para o mar Mediterrâneo em março e regressou à base de Sevastopol no fim de junho. Encontrava-se na zona costeira síria quando os EUA, o Reino Unido e a França atacaram a Síria com mísseis.

Além disso, no decurso da missão, a sua tripulação realizou uma série de manobras táticas. Em particular, treinou ataques contra alvos marítimos e aéreos, combate em grupo e isolado, bem como…

Estados Unidos planejam lançar ataque contra Irã, diz mídia

Os Estados Unidos poderão lançar ataques contra instalações nucleares iranianas já em agosto, informou o canal ABC, citando fontes no governo australiano.


Sputnik

Segundo revelaram representantes do governo australiano, é muito provável que militares britânicos e australianos ajudem aos norte-americanos a identificarem os alvos no Irã, mas não participarão do próprio bombardeamento.

Vista de Teerã
Teerã © Fotolia / Borna_Mir

"Fornecer inteligência e compreensão sobre o que está acontecendo no terreno para que o governo [australiano] e os governos aliados fiquem totalmente informados para tomar decisões, é diferente de participar do ataque", disse para ABC um alto funcionário nos serviços de segurança australianos.

Ao mesmo tempo, o primeiro-ministro da Austrália, Malcolm Turnbull, afirmou que ele não tem razões para achar que os EUA estejam se preparando para um confronto contra o Irã.

A notícia surge em meio à troca de ameaças entre o líder americano Donald Trump e o presidente iraniano, Hassan Rouhani. Assim, Rouhani em um discurso apelou que Washington "não brinque com fogo", senão irá se arrepender. Em resposta, Trump ameaçou com consequências graves para Teerã, se continuar provocando Washington.

As relações entre Washington e Teerã agravaram em meados deste ano, quando os Estados Unidos saíram unilateralmente do acordo nuclear iraniano, voltando a introduzir sanções anteriormente suspendidas contra o Irã.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas