Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Donetsk declara estar em prontidão de combate para se defender de suposta ofensiva de Kiev

Os destacamentos da autoproclamada República Popular de Donetsk (RPD) estão em prontidão de combate total e completamente equipados com todo o necessário para o caso de haver uma possível ofensiva das Forças Armadas da Ucrânia em Donbass, declarou aos jornalistas o vice-comandante da Milícia Popular da RPD, Eduard Basurin.
Sputnik

Anteriormente, Donetsk denunciou a preparação de um grande ataque por parte de Kiev no sul da região de Donetsk com uso de veículos blindados pesados, artilharia e lançadores múltiplos de foguetes.


Segundo dados da inteligência, a ofensiva foi programada para 14 de dezembro com o objetivo final de tomar sob controle a fronteira com a Rússia. O líder da RPD, Denis Pushilin, declarou por sua vez que as forças de Donetsk estavam prontas para repelir o ataque.

"Todas as unidades militares foram colocadas em prontidão de combate total. Desde o momento em que recebemos informação sobre a preparação de uma ofensiva em grande escala do lado ucraniano, os nossos des…

Estados Unidos planejam lançar ataque contra Irã, diz mídia

Os Estados Unidos poderão lançar ataques contra instalações nucleares iranianas já em agosto, informou o canal ABC, citando fontes no governo australiano.


Sputnik

Segundo revelaram representantes do governo australiano, é muito provável que militares britânicos e australianos ajudem aos norte-americanos a identificarem os alvos no Irã, mas não participarão do próprio bombardeamento.

Vista de Teerã
Teerã © Fotolia / Borna_Mir

"Fornecer inteligência e compreensão sobre o que está acontecendo no terreno para que o governo [australiano] e os governos aliados fiquem totalmente informados para tomar decisões, é diferente de participar do ataque", disse para ABC um alto funcionário nos serviços de segurança australianos.

Ao mesmo tempo, o primeiro-ministro da Austrália, Malcolm Turnbull, afirmou que ele não tem razões para achar que os EUA estejam se preparando para um confronto contra o Irã.

A notícia surge em meio à troca de ameaças entre o líder americano Donald Trump e o presidente iraniano, Hassan Rouhani. Assim, Rouhani em um discurso apelou que Washington "não brinque com fogo", senão irá se arrepender. Em resposta, Trump ameaçou com consequências graves para Teerã, se continuar provocando Washington.

As relações entre Washington e Teerã agravaram em meados deste ano, quando os Estados Unidos saíram unilateralmente do acordo nuclear iraniano, voltando a introduzir sanções anteriormente suspendidas contra o Irã.

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas