Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Oficial do Hezbollah: nossos mísseis podem atingir qualquer ponto de Israel

O Hezbollah é capaz de atingir qualquer ponto em Israel com seus mísseis, disse Sheikh Naim Qassem, secretário-geral adjunto do movimento libanês Hezbollah em entrevista ao jornal iraniano al-Vefagh.
Sputnik

"Não há um único ponto nos territórios ocupados fora do alcance dos mísseis do Hezbollah", disse Qassem.


Segundo o alto funcionário, os mísseis servem para impedir Israel de iniciar outra guerra com o Líbano, expondo a "frente israelense".

Qassem comentou também a guerra na Síria, onde o Hezbollah desempenhou um papel ativo na assistência ao governo sírio contra vários agrupamentos terroristas, incluindo o Daesh e Frente al-Nusra (grupos terroristas proibidos na Rússia). O funcionário elogiou as vitórias alcançadas contra os terroristas, mas criticou os EUA por sua suposta obstrução ao processo de paz.

As tensões entre Tel Aviv e o movimento libanês xiita Hezbollah aumentaram em 4 de dezembro depois que as tropas israelenses lançaram a operação Northern Shield, dest…

Estados Unidos pretendem colocar armas no espaço 'custe o que custar', diz mídia

Os Estados Unidos querem implantar no espaço,"custe o que custar", armas e sensores espaciais para detectar lançamentos de mísseis, segundo a versão final do orçamento de defesa para 2019, escreve o portal Drive.


Sputnik

Segundo detalha o Drive, o Congresso exige colocar os armamentos no espaço perto da Terra mesmo que isso contradiga a estratégia nacional de defesa antimíssil e a opinião de diversos responsáveis militares estadunidenses.

Um satélite
CC0 / PIRO4D / Satélite

A versão do orçamento de 716 bilhões de dólares (R$ 2.656 bilhões) já foi aprovada por ambas as câmaras e deve agora ser aprovada pelo presidente Donald Trump.

Os sensores entrarão em serviço até 2022 para vigiar certas partes do mundo e países concretos, por exemplo, o Irã e a Coreia do Norte, de acordo com o portal.

Nas décadas anteriores, os Estados Unidos já desenvolveram a Iniciativa de Defesa Estratégica, informalmente conhecida como Star Wars (Guerra nas Estrelas) e anunciada em 1983 pelo então presidente Ronald Reagan. O programa visava garantir a supremacia dos EUA no espaço por meio de instalação de armamentos espaciais, capazes de interceptar mísseis balísticos.

Comentando a aprovação do novo orçamento de defesa americano, a chancelaria russa afirmou que um confronto militar no espaço pode ser tão perigoso quanto a corrida armamentista nuclear.

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas