Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

General brasileiro em forças dos EUA atrapalha laços com Moscou e Pequim, diz especialista

A decisão do Brasil de enviar um oficial para integrar as Forças Armadas dos Estados Unidos deve atrapalhar as relações do país com importantes aliados, como China e Rússia. A avaliação é do especialista em Relações Internacionais Paulo Velasco, que conversou nesta segunda-feira com a Sputnik sobre esse polêmico assunto.
Sputnik

Na última semana, se tornou pública no Brasil a notícia de que o país indicará, até o final do ano, um general para assumir um posto no Comando Sul (SouthCom) dos EUA, que cobre América Central, Caribe e América do Sul, provocando controvérsias.


De acordo com o comandante responsável, o almirante Craig Faller, os interesses norte-americanos na região seriam ameaçados por Rússia, China, Irã, Venezuela, Cuba e Nicarágua, países com os quais o Brasil poderá ter relações prejudicadas por conta dessa situação, conforme acredita Velasco, professor adjunto de Política Internacional do Departamento de Relações Internacionais da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (U…

EUA no topo da lista de países que buscam insegurança na região

O chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas do Irã, Mohammad Baqeri, disse que os Estados Unidos buscam insegurança no Oriente Médio e que é contra a restauração da segurança na região.


Pars Today

O general Baqeri fez os comentários ao chegar na capital do Paquistão, Islamabad, na segunda-feira, para uma visita oficial ao país, a convite de seu colega paquistanês, general Qamar Javed Bajwa.

EUA no topo da lista de países que buscam insegurança na região
Mohammad Baqeri | Reprodução

“Os norte-americanos estão no topo da lista de países que buscam criar insegurança na região e é contra a restauração da segurança na região”, disse ele.

Baqeri acrescentou que os países independentes desempenham um papel relevante no desenvolvimento da paz e segurança na região e enfatizou que o Irã e o Paquistão atualmente têm o dever de estimular as relações cordiais e elaborar planos para estabelecer a tranquilidade regional.

O comandante iraniano acrescentou que Teerã e Islamabad devem expandir os laços militares, dadas as atuais circunstâncias no sudoeste da Ásia.

Necessidade de reforçar a cooperação de defesa entre o Irã e o Paquistão

Em uma reunião com o chefe do Exército do Paquistão, Javed Bajwa, o principal comandante iraniano enfatizou a importância de expandir a cooperação dos dois países em áreas como defesa, segurança de fronteiras e combate ao terrorismo, bem como desenvolvimentos na região e no mundo muçulmano.

O chefe da equipe do exército paquistanês fez uma visita ao Irã em novembro passado à frente de uma delegação de altos oficiais militares e conversou com importantes autoridades iranianas.

O presidente do Irã, Hassan Rouhani, disse que o terrorismo, assim como as divergências sectárias e étnicas, são as duas principais questões que afligem o mundo muçulmano, culpando algumas potências mundiais pela criação e disseminação de tais divisões.

"[Esses] poderes não estão interessados ​​em união e fraternidade entre os muçulmanos, porque se tal unidade e fraternidade forem promovidas, os países muçulmanos serão, sem dúvida, capazes de resolver seus problemas sem o envolvimento de outros", disse Rouhani em uma reunião.

O general Baqeri também condenou recentes ataques terroristas no Paquistão.

Pelo menos 128 pessoas foram mortas em um atentado à bomba que atingiu um comboio de campanha eleitoral na província paquistanesa de Baluchistão.

A mídia paquistanesa informou que mais de 200 outras pessoas também ficaram feridas no atentado de sexta-feira alegado pelo grupo terrorista Daesh na cidade de Mastung, perto da capital da província de Quetta.

De sua parte, o general paquistanês enfatizou na reunião com Baqeri que "a cooperação militar entre o Irã e o Paquistão pode ter um impacto positivo sobre a paz e a segurança na região".

Comentários

Postagens mais visitadas