Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Defesa do Brasil tem maior gasto com pessoal na década, e investimento militar cai

Despesas com ativos e inativos crescem R$ 7,1 bi em 2019, reflexo de aumento salarial
Por Igor Gielow e Gustavo Patu | Folha de S.Paulo

A previsão de gasto militar para o primeiro ano de governo do capitão reformado do Exército Jair Bolsonaro (PSL) traz o maior aumento de despesa com pessoal em dez anos e uma redução expressiva do investimento em programas de reequipamento das Forças Armadas.
Não fosse uma criatividade contábil dos militares, que conseguiram recursos com a capitalização de uma estatal para comprar novos navios, a despesa de investimento seria a menor desde 2009.

A Folha analisou a série histórica com a ferramenta de acompanhamento orçamentário Siga Brasil, do Senado. Para este ano, o Ministério da Defesa, ainda na gestão Michel Temer (MDB), planejou gastar R$ 104,2 bilhões, o quarto maior volume da Esplanada.

Desse montante, R$ 81,1 bilhões irão para pessoal, R$ 13,3 bilhões, para gastos correntes (custeio) e R$ 9,8 bilhões, para investimentos. Os valores não incluem o con…

Exército de Israel lança ataque contra território sírio

O Exército israelense anunciou pelo Twitter estar lançando ataque contra o território sírio como represália a dois projéteis disparado contra Israel.


Sputnik

As Forças de Defesa de Israel (FDI) informaram em sua conta no Twitter que, em resposta aos dois mísseis disparados da Síria, um avião de guerra israelense tinha sido empreendido no ataque. De acordo com o alerta, a ação é uma resposta "contra qualquer tentativa de comprometer a soberania israelense".

Primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, visita um posto militar durante uma visita ao Monte Hermon, nas Colinas de Golã sob controle israelense, com vista para a fronteira entre Israel e Síria (foro de arquivo)
Benjamin Netanyahu © AP Photo / Baz Ratner

No começo do dia, as FDI tinham dito ter identificado um lançamento de projétil em território israelense da Síria. De acordo com os próprios militares, o míssil parecia vir de "disparos errantes da luta interna na Síria".

As tensões entre Israel e a Síria estão em alta nas últimas semanas — especialmente nas colinas de Golan — em meio à ofensiva do exército sírio para desarticular bolsões terroristas no sul do país. Enquanto isso, Israel intensificou suas operações no vizinho, citando a suposta presença militar iraniana como pretexto para ataques.

As Colinas de Golã são um território disputado, que Israel ocupou como resultado da Guerra dos Seis Dias de 1967. A anexação nunca foi reconhecida pela comunidade internacional.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas