Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA criticam bombardeiros russos na Venezuela: "Nós mandamos navio-hospital"

O coronel Robert Manning, porta-voz do Departamento de Defesa dos Estados Unidos, criticou com veemência nesta segunda-feira o envio de bombardeiros russos à Venezuela e citou o envio de navio-hospital à região como exemplo do compromisso de Washington com a região.
EFE

Washington - "O enfoque dos EUA sobre a região difere do enfoque da Rússia. No meio da tragédia, a Rússia envia bombardeiros à Venezuela e nós mandamos um navio-hospital", declarou Manning durante uma entrevista coletiva realizada hoje no Pentágono.


O militar se referia com estas palavras ao USNS Comfort, que partiu em meados de outubro rumo à América Central e à América do Sul para oferecer ajuda sanitária aos milhares de refugiados venezuelanos amparados por diversos países da região.

"Enquanto nós oferecemos ajuda humanitária, a Rússia envia bombardeiros", lamentou Manning em referência ao envio uma esquadrilha de aviões russos, incluindo dois bombardeiros estratégicos T-160, capazes de carregar bomb…

General americano revela quantos militares EUA têm no estrangeiro

O chefe do Estado-Maior Conjunto dos EUA estima o número de soldados que estão em serviço militar fora do país e nomeia as áreas principais de suas missões.


Sputnik

Os EUA têm mais de 300 mil soldados deslocados em 177 países, revelou na segunda-feira (23) o chefe do Estado-Maior Conjunto, general do Corpo de Fuzileiros Navais Joe Dunford.

Soldados norte-americanos em Mossul, Iraque
Militares dos EUA em Mossul, Iraque © AP Photo / Maya Alleruzzo

"Hoje, mais de 300.000 americanos estão deslocados ou estacionados em 177 países", disse, citado pelo comunicado do Departamento de Defesa dos EUA.

Na convenção nacional de veteranos, realizada em Kansas City, Missouri, o general expressou seu orgulho nos "mais de dois milhões de homens que servem hoje" nas tropas norte-americanas.

Nessa conexão, declarou o seu reconhecimento especial aos soldados que estão no Iraque e na Síria, bem como ao contingente militar responsável por "vigiar na Coreia e melhorar a interoperabilidade com os aliados na Polônia".

"Posso dizer com absoluta confiança que o Exército dos EUA tem uma vantagem competitiva sobre qualquer adversário potencial", declarou Dunford, avaliando a contribuição dos soldados e suas famílias que "ainda suportam um sacrifício extraordinário".

O Exército dos EUA tem pelo menos 13 guarnições na Europa, localizadas na Holanda, Bélgica, Luxemburgo, Alemanha e Itália. Ao mesmo tempo, a Força Aérea desse país mantém sete bases militares em Chipre, Grécia, Itália, Grã-Bretanha, Alemanha e Bélgica.

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas