Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Donetsk declara estar em prontidão de combate para se defender de suposta ofensiva de Kiev

Os destacamentos da autoproclamada República Popular de Donetsk (RPD) estão em prontidão de combate total e completamente equipados com todo o necessário para o caso de haver uma possível ofensiva das Forças Armadas da Ucrânia em Donbass, declarou aos jornalistas o vice-comandante da Milícia Popular da RPD, Eduard Basurin.
Sputnik

Anteriormente, Donetsk denunciou a preparação de um grande ataque por parte de Kiev no sul da região de Donetsk com uso de veículos blindados pesados, artilharia e lançadores múltiplos de foguetes.


Segundo dados da inteligência, a ofensiva foi programada para 14 de dezembro com o objetivo final de tomar sob controle a fronteira com a Rússia. O líder da RPD, Denis Pushilin, declarou por sua vez que as forças de Donetsk estavam prontas para repelir o ataque.

"Todas as unidades militares foram colocadas em prontidão de combate total. Desde o momento em que recebemos informação sobre a preparação de uma ofensiva em grande escala do lado ucraniano, os nossos des…

'Hipocrisia e ingratidão': político sobre envio de tropas montenegrinas à fronteira russa

Montenegro enviará soldados às fronteiras russas para reforçar as unidades da OTAN na Letônia. Oposicionistas ao governo montenegrino qualificaram a iniciativa do país como vergonhosa, que viola a Constituição e contradiz a vontade da maioria dos cidadãos, bem como a própria adesão do país à OTAN e reconhecimento da independência de Kosovo.


Sputnik

O Ministério da Defesa de Montenegro anunciou o envio de uma subunidade de infantaria e de um oficial de Estado-Maior ao contingente das Forças Armadas da Eslovênia sob o comando das Forças Armadas canadenses, que fazem parte do grupo de combate da OTAN, posicionado na Letônia. Essa decisão foi adotada em 12 de junho pelo Conselho de Defesa e Segurança de Montenegro com a participação do presidente do país, Milo Djukanovic.

Soldados da Brigada das Forças Especiais de Montenegro
Militares montenegrinos © Foto : Wikipedia/CRNAGORAMNE

Djukanovic afirmou que "Montenegro, sem dúvidas, contribuirá para a política de defesa e contenção ao se juntar às Forças Armadas da Aliança na Letônia". O líder do país reafirmou que Podgorica continuará comprometida com "todas as regras e obrigações de um país-membro da OTAN”, apesar do "desentendimento dessa postura por uma parte da comunidade montenegrina, bem como de outros países".

Em entrevista à Sputnik Sérvia, o vice-presidente do Partido Democrático Sérvio de Montenegro, Matija Nikolic, recordou um incidente que ocorreu há dois anos. Durante uma reunião anti-OTAN, que se deu na cidade de Tivat, ele sugeriu que o epílogo de entrada do país na Aliança poderia ser o envio de tropas às fronteiras da Rússia fraternal, chocando o público com suas previsões, "como se eu tivesse dito algum absurdo incompreensível", explicou.

Nikolic assinalou que a decisão sobre o envio de soldados montenegrinos às fronteiras russas, bem como uma provável decisão de enviá-los a Kosovo para protegê-lo da Sérvia, é algo "vergonhoso, ilegítimo, inconstitucional" já que a maior parte da população do país não apoia essa decisão.

"Gostaria de destacar que a decisão sobre a adesão de Montenegro à OTAN foi tomada no Parlamento, e não através de referendo. Vale recordar que 80% da população montenegrina não apoia a independência de Kosovo. Acho que nem 10% dos cidadãos aprovariam o envio de tropas montenegrinas às fronteiras russas", indicou o político.

"A Rússia para nós é um país fraterno, e os russos são nossos irmãos. A Rússia sempre ajudou Montenegro, e este passo pode ser qualificado somente como hipocrisia e ingratidão", lamentou o político, acrescentando que a Rússia não atacou ninguém para merecer isso.

Nikolic acredita que a "ação hostil" de Podgorica envolverá Montenegro em um conflito com a Rússia e a OTAN, e as consequências podem ser imprevisíveis.

"Um problema é que nossas autoridades nos colocam em um lado errado, e outro é que rotulamos uma nação tão potente como um adversário", concluiu Matija Nikolic.

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas