Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Defesa do Brasil tem maior gasto com pessoal na década, e investimento militar cai

Despesas com ativos e inativos crescem R$ 7,1 bi em 2019, reflexo de aumento salarial
Por Igor Gielow e Gustavo Patu | Folha de S.Paulo

A previsão de gasto militar para o primeiro ano de governo do capitão reformado do Exército Jair Bolsonaro (PSL) traz o maior aumento de despesa com pessoal em dez anos e uma redução expressiva do investimento em programas de reequipamento das Forças Armadas.
Não fosse uma criatividade contábil dos militares, que conseguiram recursos com a capitalização de uma estatal para comprar novos navios, a despesa de investimento seria a menor desde 2009.

A Folha analisou a série histórica com a ferramenta de acompanhamento orçamentário Siga Brasil, do Senado. Para este ano, o Ministério da Defesa, ainda na gestão Michel Temer (MDB), planejou gastar R$ 104,2 bilhões, o quarto maior volume da Esplanada.

Desse montante, R$ 81,1 bilhões irão para pessoal, R$ 13,3 bilhões, para gastos correntes (custeio) e R$ 9,8 bilhões, para investimentos. Os valores não incluem o con…

'Homens santos hipócritas', diz Mike Pompeo sobre líderes do Irã

O secretário de Estado dos Estados Unidos, Mike Pompeo, chamou os líderes religiosos do Irã de "homens santos hipócritas", além de acusá-los de corrupção ao afirma que eles acumulam vastas somas de riqueza enquanto permitem que seu povo sofra.


Sputnik

As críticas de Pompeo vêm próximas do 40º aniversário da revolução islâmica no país, enquanto os EUA se preparam para reimpor sanções econômicas.

CIA Director Mike Pompeo speaks at a Senate Select Committee on Intelligence hearing on worldwide threats, Tuesday, Feb. 13, 2018, in Washington.
Mike Pompeo © AP Photo / Andrew Harnik

Em declarações preparadas para um discurso neste domingo (22) na Biblioteca e Museu Presidencial Ronald Reagan, Pompeo disse que os EUA não vão calar sobre o que ele entende como abusos do governo iraniano.

Pompeo criticou os líderes políticos, judiciais e militares do Irã, e disse que o governo "reprimiu sem piedade os direitos humanos, a dignidade e as liberdades fundamentais de seu próprio povo".

O secretário de Estado também afirmou que irá se aproximar dos importadores de petróleo para que diminuam as importações para o mais próximo de zero.

Sem tirar o pé do acelerador ele ainda afirmou que o país é governado por "algo que parece mais uma máfia do que um governo" e que o presidente Hassan Rouhani e seu Ministro de Relações Exteriores, Mohammad Javad Zarif não passam de marionetes dos aiatolás.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas