Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Defesa do Brasil tem maior gasto com pessoal na década, e investimento militar cai

Despesas com ativos e inativos crescem R$ 7,1 bi em 2019, reflexo de aumento salarial
Por Igor Gielow e Gustavo Patu | Folha de S.Paulo

A previsão de gasto militar para o primeiro ano de governo do capitão reformado do Exército Jair Bolsonaro (PSL) traz o maior aumento de despesa com pessoal em dez anos e uma redução expressiva do investimento em programas de reequipamento das Forças Armadas.
Não fosse uma criatividade contábil dos militares, que conseguiram recursos com a capitalização de uma estatal para comprar novos navios, a despesa de investimento seria a menor desde 2009.

A Folha analisou a série histórica com a ferramenta de acompanhamento orçamentário Siga Brasil, do Senado. Para este ano, o Ministério da Defesa, ainda na gestão Michel Temer (MDB), planejou gastar R$ 104,2 bilhões, o quarto maior volume da Esplanada.

Desse montante, R$ 81,1 bilhões irão para pessoal, R$ 13,3 bilhões, para gastos correntes (custeio) e R$ 9,8 bilhões, para investimentos. Os valores não incluem o con…

Inteligência americana aponta que Coreia do Norte constrói novos mísseis, diz jornal

Segundo 'The Washington Post', país fabrica míssil balístico intercontinental (ICBM) capaz de atingir cidades americanas.


EFE

As agências de Inteligência dos Estados Unidos acreditam que a Coreia do Norte está construindo novos mísseis na mesma fábrica onde produziu um míssil balístico intercontinental (ICBM) capaz de atingir cidades americanas, informou o jornal "The Washington Post".

Resultado de imagem para Coreia do Norte continua produzindo mísseis, segundo inteligência americana
Coreia do Norte continua produzindo mísseis, segundo inteligência americana

Imagens obtidas por satélite indicam que o governo de Kim Jong-un trabalha em um ou dois mísseis ICBM em uma instalação de pesquisa em Sanumdong, nos arredores de Pyongyang, segundo as suspeitas da Inteligência dos EUA.

A informação em mãos do governo americano revela que a Coreia do Norte segue com seu programa de mísseis balísticos, embora, segundo o jornal, isso não sugere que Pyongyang esteja expandindo seu potencial.

No final de novembro do ano passado, o regime norte-coreano lançou um inédito míssil ICBM, batizado como Hwasong-15, e que voou cerca de 4,5 mil quilômetros antes de cair no mar do Japão.

O lançamento pegou os EUA de surpresa, que não acreditavam que a Coreia do Norte fosse capaz de produzir um míssil ICBM com a tecnologia necessária para alcançar a costa leste americana.

"Vemos que estão trabalhando, como antes", disse ao "The Washington Post", na segunda-feira, a fonte que vazou a informação.

Apesar da atividade detectada em Sanumdong, a Inteligência americana também constatou que a Coreia do Norte está desmantelando seu centro de lançamentos em Sohae, na costa oeste da península, de acordo com o jornal.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas