Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Putin ameaça retaliar se EUA instalarem mísseis na Europa

Em seu discurso sobre o estado da nação, presidente russo faz ataques a Washington e promete apontar seu arsenal para os Estados Unidos e para o continente europeu se mísseis americanos atravessarem o Atlântico.
Deutsch Welle

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, alertou nesta quarta-feira (20/02) que seu país responderá a um possível envio de mísseis americanos à Europa, fazendo com que não apenas os países que receberem esses armamentos se tornem alvos, mas também os Estados Unidos.


Em seu discurso anual sobre o estado da nação em Moscou, Putin elevou o tom ao comentar uma nova e potencial corrida armamentista. Ele afirmou que a reação russa a um possível envio seria rigorosa e que as autoridades em Washington – algumas das quais estariam obcecadas com o "excepcionalismo" americano – deveriam calcular os riscos antes de tomar qualquer medida.

"É o direito deles de pensar da forma que quiserem. Mas eles sabem fazer cálculos? Tenho certeza que sabem. Deixemos que eles cal…

Irã diz que vai fabricar ou atualizar até 800 tanques de batalha

O vice-ministro da Defesa do Irã, Reza Mozaffarinia, disse que Teerã tem planos de fabricar ou atualizar 700 a 800 tanques de batalha.


Forças Terrestres

Em comentários citados em 18 de julho pela agência de notícias Tasnim, do Irã, Mozaffarinia não especificou o tipo de tanques a que se referia ou quantos seriam construídos recentemente, em comparação com quantos seriam atualizados.

MBT Karrar, do Irã
MBT Karrar, versão iraniana modernizada do tanque russo T-72S

Ele também não mencionou um cronograma para a conclusão do projeto.

“Anualmente, há 50 a 60 tanques fabricados e um orçamento suficiente foi alocado porque o exército e a Guarda Revolucionária têm uma grande necessidade”, disse Mozaffarinia.

Os Estados Unidos e as potências europeias há muito buscam frear o programa de mísseis balísticos do Irã.

Mas as forças militares convencionais do Irã são consideradas mais fracas do que seu principal rival regional, a Arábia Saudita.

De acordo com o World Factbook da CIA, o gasto militar do Irã como porcentagem do PIB foi de 2,69% em 2015, enquanto o da Arábia Saudita foi de 9,86% em 2016.

Em um relatório de dezembro, o Instituto Internacional de Estudos Estratégicos previu que o Irã iria modernizar e reequilibrar suas forças convencionais “para refletir as lições aprendidas na Síria”.

Forças iranianas lutam na Síria desde 2012 em apoio ao governo do presidente Bashar al-Assad.

FONTE: Radio Free Europe

Comentários

Postagens mais visitadas