Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Águas 'quentes' da Síria: fragata russa persegue submarino nuclear dos EUA

Durante sua última missão no mar Mediterrâneo em abril passado, a fragata Admiral Essen da Marinha russa conseguiu detectar e perseguir um submarino nuclear dos EUA perto da costa síria. Essa informação foi só agora tornada pública.
Sputnik

A fragata Admiral Essen, pertencente à Frota do Mar Negro, perseguiu o submarino estadunidense da classe Ohio durante mais de duas horas, comunica o jornal russo Izvestiya, citando o Estado-Maior da Marinha russa.

A tripulação do navio russo registrou os parâmetros principais do submarino para, em seguida, os adicionar ao retrato acústico do submersível.

A fragata havia partido para o mar Mediterrâneo em março e regressou à base de Sevastopol no fim de junho. Encontrava-se na zona costeira síria quando os EUA, o Reino Unido e a França atacaram a Síria com mísseis.

Além disso, no decurso da missão, a sua tripulação realizou uma série de manobras táticas. Em particular, treinou ataques contra alvos marítimos e aéreos, combate em grupo e isolado, bem como…

Lavrov exige que Estados Unidos libertem estudante russa acusada de espionagem

O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, afirmou em uma conversa telefônica com o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, que a russa Maria Butina foi presa sob acusações falsas e pediu sua libertação imediata.


Sputnik

Sergei Lavrov sublinhou "a inaceitabilidade das ações das autoridades dos EUA, que prenderam a cidadã russa Maria Butina com base em acusações falsas, além da necessidade de sua libertação antecipada", disse o Ministério das Relações Exteriores da Rússia em um comunicado.

Maria Butina (Archivbild)
Maria Butina © REUTERS / Russian Federation/Handout

O ministro e o secretário de Estado também "discutiram a situação na Síria, incluindo a possível interação da Rússia e dos Estados Unidos com outros países para resolver problemas humanitários e as tarefas associadas aos esforços para promover a desnuclearização da Península coreana", continua a Pasta no texto.

Segundo o ministério, "após a cúpula russo-americana em Helsinque, em 16 de julho, os ministros das Relações Exteriores trocaram opiniões sobre as perspectivas de aprofundamento das relações entre nossos países, com vistas à sua normalização em bases iguais e mutuamente benéficas".

No dia 15 de julho, autoridades norte-americanas prenderam Butina, de 29 anos, e acusaram-na de conspiração e atuação ilegal como agente estrangeira. Apesar de negar as acusações, a cidadã russa pode pegar até 15 anos de prisão.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas