Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Defesa do Brasil tem maior gasto com pessoal na década, e investimento militar cai

Despesas com ativos e inativos crescem R$ 7,1 bi em 2019, reflexo de aumento salarial
Por Igor Gielow e Gustavo Patu | Folha de S.Paulo

A previsão de gasto militar para o primeiro ano de governo do capitão reformado do Exército Jair Bolsonaro (PSL) traz o maior aumento de despesa com pessoal em dez anos e uma redução expressiva do investimento em programas de reequipamento das Forças Armadas.
Não fosse uma criatividade contábil dos militares, que conseguiram recursos com a capitalização de uma estatal para comprar novos navios, a despesa de investimento seria a menor desde 2009.

A Folha analisou a série histórica com a ferramenta de acompanhamento orçamentário Siga Brasil, do Senado. Para este ano, o Ministério da Defesa, ainda na gestão Michel Temer (MDB), planejou gastar R$ 104,2 bilhões, o quarto maior volume da Esplanada.

Desse montante, R$ 81,1 bilhões irão para pessoal, R$ 13,3 bilhões, para gastos correntes (custeio) e R$ 9,8 bilhões, para investimentos. Os valores não incluem o con…

Lavrov exige que Estados Unidos libertem estudante russa acusada de espionagem

O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, afirmou em uma conversa telefônica com o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, que a russa Maria Butina foi presa sob acusações falsas e pediu sua libertação imediata.


Sputnik

Sergei Lavrov sublinhou "a inaceitabilidade das ações das autoridades dos EUA, que prenderam a cidadã russa Maria Butina com base em acusações falsas, além da necessidade de sua libertação antecipada", disse o Ministério das Relações Exteriores da Rússia em um comunicado.

Maria Butina (Archivbild)
Maria Butina © REUTERS / Russian Federation/Handout

O ministro e o secretário de Estado também "discutiram a situação na Síria, incluindo a possível interação da Rússia e dos Estados Unidos com outros países para resolver problemas humanitários e as tarefas associadas aos esforços para promover a desnuclearização da Península coreana", continua a Pasta no texto.

Segundo o ministério, "após a cúpula russo-americana em Helsinque, em 16 de julho, os ministros das Relações Exteriores trocaram opiniões sobre as perspectivas de aprofundamento das relações entre nossos países, com vistas à sua normalização em bases iguais e mutuamente benéficas".

No dia 15 de julho, autoridades norte-americanas prenderam Butina, de 29 anos, e acusaram-na de conspiração e atuação ilegal como agente estrangeira. Apesar de negar as acusações, a cidadã russa pode pegar até 15 anos de prisão.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas