Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

General brasileiro em forças dos EUA atrapalha laços com Moscou e Pequim, diz especialista

A decisão do Brasil de enviar um oficial para integrar as Forças Armadas dos Estados Unidos deve atrapalhar as relações do país com importantes aliados, como China e Rússia. A avaliação é do especialista em Relações Internacionais Paulo Velasco, que conversou nesta segunda-feira com a Sputnik sobre esse polêmico assunto.
Sputnik

Na última semana, se tornou pública no Brasil a notícia de que o país indicará, até o final do ano, um general para assumir um posto no Comando Sul (SouthCom) dos EUA, que cobre América Central, Caribe e América do Sul, provocando controvérsias.


De acordo com o comandante responsável, o almirante Craig Faller, os interesses norte-americanos na região seriam ameaçados por Rússia, China, Irã, Venezuela, Cuba e Nicarágua, países com os quais o Brasil poderá ter relações prejudicadas por conta dessa situação, conforme acredita Velasco, professor adjunto de Política Internacional do Departamento de Relações Internacionais da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (U…

Mali recebe A-29 Super Tucano

O Mali recebeu seus A-29 Super Tucanos da fabricante Embraer em 11 de julho de 2018. Novas imagens dos quatro A-29 Super Tucanos do Mali surgiram online, confirmando que eles haviam chegado ao país para entrar em serviço.


Poder Aéreo
BAMAKO – A aeronave já havia sido vista no início deste mês em um aeroporto brasileiro, sendo preparada para entrega. As novas imagens foram divulgadas pelo jornalista independente Baba Ahmed, que faz reportagens sobre o Mali.

Recebimento dos A-29 Super Tucano em Mali | Reprodução

A infraestrutura das fotos pode ser geolocalizada na base aérea militar do Mali, conectada ao Aeroporto Internacional de Bamako-Sénou, fora da capital.

O Mali realizou uma cerimônia formal para a chegada da aeronave, com a participação de Ibrahim Boubacar Keita.

O Mali inicialmente encomendou seis A-29, embora esta compra pareça ter sido alterada mais tarde para apenas quatro. Os militares malinianos usarão as aeronaves para apoiar as operações de contra-insurgência e vigilância, reforçando a frota aérea do Mali com mais aeronaves de nova fabricação. No ano passado, o Mali recebeu helicópteros de ataque Mi-35M da Rússia e Y-12 de transporte da China.

Juntamente com seus vizinhos, o Mali aumentou sua capacidade de contra-insurgência nos últimos anos para enfrentar a ameaça de grupos militantes, particularmente aqueles localizados no norte do país. O A-29 recebeu uma quantidade significativa de interesse de países africanos que estão procurando realizar operações de ataque leve, mas que não têm o orçamento para aeronaves mais avançadas.

FONTE: Forecast International

Comentários

Postagens mais visitadas