Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Putin ameaça retaliar se EUA instalarem mísseis na Europa

Em seu discurso sobre o estado da nação, presidente russo faz ataques a Washington e promete apontar seu arsenal para os Estados Unidos e para o continente europeu se mísseis americanos atravessarem o Atlântico.
Deutsch Welle

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, alertou nesta quarta-feira (20/02) que seu país responderá a um possível envio de mísseis americanos à Europa, fazendo com que não apenas os países que receberem esses armamentos se tornem alvos, mas também os Estados Unidos.


Em seu discurso anual sobre o estado da nação em Moscou, Putin elevou o tom ao comentar uma nova e potencial corrida armamentista. Ele afirmou que a reação russa a um possível envio seria rigorosa e que as autoridades em Washington – algumas das quais estariam obcecadas com o "excepcionalismo" americano – deveriam calcular os riscos antes de tomar qualquer medida.

"É o direito deles de pensar da forma que quiserem. Mas eles sabem fazer cálculos? Tenho certeza que sabem. Deixemos que eles cal…

Marinha de Israel intercepta navio que tentava romper bloqueio da Faixa de Gaza

A Marinha de guerra israelense interceptou, no mar Mediterrâneo, um navio com ativistas palestinos que tentavam romper o bloqueio da Faixa de Gaza.


Sputnik

Segundo informam os organizadores da ação, a antiga escuna de pesca Al-Awda (Regresso em português) navega sob bandeira da Noruega e tem a bordo 22 marinheiros, jornalistas e ativistas dos direitos humanos de 16 países e uma carga de remédios no valor de 13 mil euros (R$ 56,2 mil).

Reprodução Twitter

"O navio da Flotilha da Liberdade que transporta remédios para Gaza foi capturado pelas forças israelenses", escreveram os organizadores no Twitter.

De acordo com eles, quando o navio se encontrava à distancia de 50 milhas marítimas (92,6 quilômetros) da costa de Gaza, os militares da Marinha de Israel entraram em contato com eles via rádio e exigiram que mudassem de rumo. Caso contrário, eles avisaram que tomariam "todas as medidas necessárias" para parar a embarcação.

Até o momento, o serviço de imprensa do Exército israelense não comentou as mensagens dos ativistas.

A seguir ao Al-Awda, outro navio — o iate Freedom (Liberdade em português) sob bandeira da Suécia e com uma tripulação internacional a bordo — tentará romper o bloqueio.

"Esperamos que em dois dias ele atinja a área em que as forças de ocupação israelenses atacaram o Al-Awda", diz o comunicado dos ativistas.

Em 2016 já tinha havido uma tentativa de furar o bloqueio israelense, quando a uma embarcação com 13 mulheres, inclusive a vencedora do Prêmio Nobel da Paz, Mairead Maguire, foi barrada a passagem. O barco delas foi levado para o porto israelense de Ashdod, a cerca de 30 quilômetros ao norte de Gaza, e elas foram detidas antes de serem deportadas.

Israel diz que o bloqueio é importante para impedir que o grupo Hamas consiga armamentos.

Comentários

Postagens mais visitadas