Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Pentágono nega que avião russo tenha 'expulsado' bombardeiro americano do Báltico

O Pentágono não concorda que o bombardeiro estratégico norte-americano B-52H tenha sido expulso por um caça russo Su-27 sobre o mar Báltico, comunicou à Sputnik o representante da entidade militar americana Eric Pahon.
Sputnik

"O avião da Força Aérea dos EUA B-52H realizava operações rotineiras no espaço aéreo internacional segundo o princípio da liberdade de navegação e de voo. Em 20 de março, o B-52H teve um encontro ordinário com um Su-27 russo que efetuava operações sobre o mar Báltico", esclareceu o porta-voz do Pentágono.

Pahon acrescentou que o Su-27 não expulsou o B-52H, que conseguiu completar a sua missão.

Na véspera, o Ministério da Defesa da Rússia publicou um vídeo de caças russos escoltando um bombardeiro estratégico americano Boeing B-52H sobre as águas neutras do mar Báltico. Segundo o comunicado, dois caças Su-27 levantaram voo para identificar e acompanhar a aeronave dos EUA.

De acordo com o Ministério, após o B-52H ter mudado de trajetória, distanciando-se da f…

Moscou: Instabilidade no Oriente Médio é resultado de aventuras militares da OTAN

A instabilidade na região do Oriente Médio é resultado de aventuras militares dos aliados da OTAN, disse a representante do ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova.


Sputnik

"A OTAN, notando a instabilidade na região do Oriente Médio e no Norte da África, bem como as ameaças que vêm dela, e expressando preocupação com o crescimento do terrorismo internacional, parece não perceber o fato da situação ser resultado de aventuras militares de membros desta aliança", disse Zakharova.

Soldados norte-americanos em centro da OTAN no Leste Europeu
Militares norte-americanos © AFP 2018 / Petras Malukas

Além disso, Zakharova afirmou que Moscou considera os exercícios militares Sea Breeze, envolvendo tropas dos Estados Unidos e da Ucrânia, uma tentativa de desestabilizar a situação no Mar Negro.

"Acreditamos que os exercícios são uma tentativa de provocar novas tensões. Neste caso, não apenas no sudeste da Ucrânia, mas no Mar Negro em geral", disse a diplomata.

Zakharova alertou que a responsabilidade por possíveis consequências negativas das manobras recai sobre os países que envolvem a Ucrânia em "jogos perigosos" e que não param de acusar a Rússia de supostamente ameaçar a estabilidade regional.

Os exercícios navais Sea Breeze começaram no dia 9 de julho na província ucraniana de Odessa e mobilizaram milhares de soldados de 19 países.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas