Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Israel prende o governador palestino de Jerusalém

Motivo da detenção foram crimes cometidos na Cisjordânia ocupada, segundo a Organização para a Libertação da Palestina.
France Presse

Israel prendeu o governador palestino de Jerusalém por crimes que teria cometido na Cisjordânia ocupada, que não foram especificados, informou a Organização para a Libertação da Palestina (OLP).

O governador Adnan Gheith foi detido no sábado (20) à noite no bairro palestino de Beit Hanina, em Jerusalém Oriental, ocupada e anexada por Israel. Será apresentado a um tribunal dentro de quatro dias, afirma a OLP em um comunicado.

Para o dirigente da OLP Saeb Erakat, a detenção é "um novo passo contra a presença palestina em Jerusalém" e constitui uma violação da legislação israelense a respeito das instituições palestinas da cidade.

"As ameaças contra dirigentes palestinos, sua detenção, inclusive o 'sequestro' do governador Gheith, são parte de um plano que pretende sufocar todas as bases de uma solução política com dois Estados e com as f…

Netanyahu ameaça Gaza com ataque sete vezes mais poderoso

Israel está pronto para um ataque muito mais potente contra as forças do Hamas na Faixa de Gaza se for necessário, segundo afirmou hoje o primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu.


Sputnik

"No final de semana, nós demos um duro golpe no Hamas. Se necessário, vamos realizar um ataque que será sete vezes mais poderoso", disse o premiê.

Primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu
Benjamin Netanyahu © AP Photo / Gali Tibbon/Pool

As autoridades israelenses vêm apostando no uso da força para acabar com distúrbios na zona de fronteira com Gaza, lançando mão de ações militares, ameaças e sanções econômicas contra membros do grupo Hamas.

Ontem, uma fonte de alto nível em Jerusalém disse à Sputnik que a organização teria concordado com as demandas israelenses, prometendo parar com as agitações na fronteira, incluindo o lançamento de balões de incêndio contra Israel.

Na última sexta-feira, 20, forças israelenses bombardearam cerca de 70 instalações pertencentes ao Hamas em Gaza depois que um soldado de Israel foi morto junto com quatro palestinos durante uma troca de tiros na zona de fronteira. Depois do ataque, que demorou horas, foi informado que as duas partes teriam chegado a um acordo sob a mediação do Egito.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas