Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Primeiro voo do Aero L-159T2

A Aero Vodochody realizou o primeiro voo do treinador a jato L-159T2 de dois lugares em 1º de agosto. O voo de 30 minutos foi conduzido pelos pilotos de testes da empresa Vladimír Kvarda e David Jahoda.
Poder Aéreo

A Força Aérea Tcheca encomendou três exemplares em 2016, que devem ser entregues até o final deste ano. As aeronaves L-159 são operadas pelas forças aéreas tcheca e iraquiana, pela empresa americana Draken International e, no passado, foram alugadas pela Força Aérea Húngara para treinamento de pilotos.

Estas novas aeronaves de assento duplo T2 têm uma fuselagem central e dianteira recém-construída e apresentam várias melhorias significativas, principalmente em equipamentos de cockpit e sistema de combustível, e são totalmente compatíveis com o NVG. Cada cockpit é equipado com duas telas multifuncionais e um assento de ejeção VS-20 atualizado. A aeronave também pode oferecer uma capacidade de reabastecimento sob pressão. O radar GRIFO, já em uso na versão de um único assento, a…

Oriente Médio 'pode pegar fogo por qualquer faísca'?

Os militares israelenses afirmaram que abateram um avião militar sírio que teria entrado no espaço aéreo do país. Analista militar comentou em entrevista à Sputnik a situação na fronteira sírio-israelense.


Sputnik

O Exército de Israel anunciou hoje (24) ter abatido um avião militar Sukhoi pertencente à Força Aérea da Síria, pois este entrou 2 quilômetros no espaço aéreo israelense.

Soldados israelenses realizam exercícios na parte setentrional das Colinas de Golã, 13 de setembro de 2016
Tropa israelense nas Colinas de Golã, Síria © AFP 2018 / JALAA MAREY

Os militares israelenses lançaram dois mísseis Patriot contra o avião. Um piloto sírio morreu, o destino do outro é desconhecido, comunicou uma fonte no exército sírio.

A fonte também afirmou, porém, que o avião não violou o espaço aéreo de Israel e foi abatido sobre o território sírio enquanto realizava uma operação antiterrorista.

Cientista político e militar Andrei Koshkin comentou a situação, sublinhando que as relações entre a Síria e Israel têm sido tensas há bastante tempo, mas agora qualquer incidente poderá agravá-las ainda mais.

"Por isso, acho que a tragédia com o avião sírio sobre o território de Israel deve ser profundamente investigada. Em uma situação em que todo o Oriente Médio pode pegar fogo por causa de qualquer faísca, é muito importante que todas as partes sejam prudentes. É preciso encontrar tais métodos de atuação que a tensão nas Colinas de Golã diminua e não aumente, impedindo que a atual situação explosiva não resulte em uma explosão", disse ao serviço russo da Rádio Sputnik.

A Síria e Israel disputam há muitos anos o estatuto das Colinas de Golã. Além disso, militares israelenses atacaram em várias ocasiões instalações na Síria, argumentando que não querem que armas modernas acabem nas mãos de seus inimigos, em particular do movimento xiita libanês Hezbollah, que combate na Síria ao lado do governo.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas