Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Trump diz que 'certamente' entraria em guerra com o Irã, mas 'não agora'

O presidente dos EUA, Donald Trump, afirmou que consideraria uma ação militar contra o Irã para impedir que a República Islâmica consiga armas nucleares. A briga entre Teerã e Washington aumentou depois que os EUA acusaram o Irã de atacar dois petroleiros.
Sputnik

"Eu certamente vou considerar as armas nucleares", disse Trump à revista Time na terça-feira, quando perguntado sobre o que poderia levá-lo a declarar guerra ao Irã. "E eu manteria o outro um ponto de interrogação".

A reportagem não especificou se o presidente elaborou o cenário de lançar um conflito armado de pleno direito com a República Islâmica sobre seu programa nuclear. Quando um repórter perguntou a Trump se ele estava considerando uma ação militar contra o Irã agora, ele respondeu: "Eu não diria isso. Eu não posso dizer isso".

Seus comentários foram feitos um dia depois de o Pentágono ter enviado 1.000 soldados extras para o Oriente Médio "para fins defensivos".

Os Estados Unidos cu…

OTAN quer livrar aliados do equipamento militar soviético?

Os países-membros da OTAN acordaram retirar de serviço o equipamento militar soviético e de produção russa que foi herdado por uma série de países, diz a declaração aprovada após o primeiro dia da cúpula.


Sputnik

O documento estipula que, para "superar os desafios da situação que está mudando" são necessários "forças e meios operacionalmente compatíveis e que estejam em estado de alta prontidão".

Helicóptero Mi-8 participando das manobras Clever Ferret 2010 na Hungria (foto de arquivo)
Helicóptero russo Mil Mi-8 © AP Photo/ Szilard Koszticsak

Por este fim, a aliança planeja "aumentar a compatibilidade operacional das forças armadas, trabalhar para resolver de maneira adequada o problema da dependência existente do equipamento militar de fabricação russa".

"Vamos continuar a introduzir inovações e a apoiar a nossa supremacia tecnológica", diz-se na declaração.

Os líderes da aliança constataram que há novas ameaças de mísseis de cruzeiro e disseminação de tecnologias relacionadas, por isso vão "acompanhar os acontecimentos que possam ter influência na segurança da aliança".

Entre as tecnologias relacionadas, foram mencionados os drones, que podem afetar a segurança da OTAN.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas