Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Putin ameaça retaliar se EUA instalarem mísseis na Europa

Em seu discurso sobre o estado da nação, presidente russo faz ataques a Washington e promete apontar seu arsenal para os Estados Unidos e para o continente europeu se mísseis americanos atravessarem o Atlântico.
Deutsch Welle

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, alertou nesta quarta-feira (20/02) que seu país responderá a um possível envio de mísseis americanos à Europa, fazendo com que não apenas os países que receberem esses armamentos se tornem alvos, mas também os Estados Unidos.


Em seu discurso anual sobre o estado da nação em Moscou, Putin elevou o tom ao comentar uma nova e potencial corrida armamentista. Ele afirmou que a reação russa a um possível envio seria rigorosa e que as autoridades em Washington – algumas das quais estariam obcecadas com o "excepcionalismo" americano – deveriam calcular os riscos antes de tomar qualquer medida.

"É o direito deles de pensar da forma que quiserem. Mas eles sabem fazer cálculos? Tenho certeza que sabem. Deixemos que eles cal…

Polônia decide acelerar processo de compra de sistema de mísseis dos EUA

O Ministério da Defesa Nacional polonês decidiu acelerar o processo de aquisição de sistema de mísseis de longo alcance dos Estados Unidos, informou o Exército polonês.


Sputnik

Anteriormente, foi relatado que a corporação da indústria de defesa dos EUA Lockheed Martin foi escolhida pela parte polonesa para prosseguir as negociações sobre a implementação do programa do sistema de mísseis Homar. Até agora, as negociações sobre o fornecimento de lançadores foram realizadas com um consórcio liderado pelo Grupo de Armamentos da Polônia.

Exército polonês e norte-americano em exercícios Anaconda da OTAN na Polônia, em 6 de junho de 2016 (foto de arquivo)
Militares poloneses e norte-americanos em exercício militar © AP Photo / Alik Keplicz

"A decisão do ministro da Defesa, Mariusz Blaszczak, com a finalidade de acelerar o fornecimento de divisões de módulos de combate dos lançadores de sistemas de mísseis Homar, o Ministério da Defesa decidiu interromper o processo, que continua de acordo com o procedimento adotado em 2015, e iniciar imediatamente negociações com o governo dos EUA", disse.

"Mudar a fórmula e acelerar o programa Homar garantirá a entrega oportuna dos equipamentos e assegurará as capacidades de combate das forças de mísseis e artilharia nessa área", acredita o militar polonês.

Nesta semana, o Ministério da Defesa informou que uma sua delegação, liderada pelo vice-ministro Sebastian Khvalk, responsável pela modernização técnica do Exército polonês, viajará aos Estados Unidos para iniciar negociações sobre a implementação do programa Homar.

A razão para abandonar o método anterior para obtenção de lançadores foram, em particular, as expectativas financeiras de potenciais contratantes, inclusive estrangeiros, que excediam os fundos que o Ministério da Defesa alocou para esse propósito no momento em que o programa foi lançado, no início de 2015.

Durante as negociações, não foi possível chegar a acordo sobre todos os termos do contrato, bem como o cumprimento dos requisitos para proteger os interesses fundamentais do Estado.

No âmbito do programa Homar, à Polônia será entregue um sistema de mísseis capaz de atingir alvos a uma distância de até 300 quilômetros.

Comentários

Postagens mais visitadas