Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA e Rússia revivem a Guerra Fria no Oriente Médio com duas cúpulas

Reuniões paralelas, na Polônia e na Rússia, representaram a revitalização do rompimento entre as potências sobre o Irã, a guerra na Síria e o conflito entre Israel e a Palestina
Juan Carlos Sanz e María R. Sahuquillo | El País
Sochi / Jerusalém - Em 1991, a Conferência de Madri estabeleceu um modelo para o diálogo multilateral no Oriente Médio após o fim da Guerra Fria, que havia colocado Washington contra Moscou na disputa pela hegemonia em uma região estratégica. Transcorridos mais de 27 anos, dois conclaves paralelos representaram nesta quinta-feira em Varsóvia (Polônia) e Sochi (Rússia) a revitalização do rompimento entre as potências sobre o Irã, a guerra na Síria e o conflito israelo-palestino. Os Estados Unidos e a Rússia, copresidentes em Madri em 1991, já não atuam mais como mediadores para aliviar as tensões e, mais uma vez, assumem um lado entre as partes conflitantes.

No fórum da capital polonesa, a diplomacia dos EUA chegou a um impasse ao reunir mais de 60 países em uma reu…

Por que edição norte-americana prevê futuro pouco animador para caça russo Su-57?

A renúncia do Ministério da Defesa da Rússia à produção em série do caça multifuncional russo de quinta geração Su-57 pode ser explicada pelos problemas com seus motores da primeira etapa AL-41F1, escreve o portal The Drive.


Sputnik

A edição norte-americana nota que o avião "não está pronto para produção em série por causa de problemas com o motor que podem perdurar por anos". "Os russos, parece, afinal perceberam que o motor AL-41F1 simplesmente não é bastante eficaz para o Su-57", nota o portal.

Caça da quinta geração Su-57
Sukhoi Su-57 © Sputnik / Aleksei Kudenko

Conforme o The Drive, o lançamento oportuno da produção em série dos motores de segunda etapa (Izdelie 30), que visam substituir o AL-41F1, vai falhar, por que há alguns problemas ligados ao "controle de qualidade geral" na companhia desenvolvedora das unidades propulsoras ODK Saturn.

Separadamente, o portal ressalta que há algumas dificuldades financeiras relacionadas com o programa do Su-57 causados pela desistência da Índia de cooperar com a Rússia na criação conjunta do caça de quinta geração. Por isso, ele prevê um crescimento dos custos de produção em meio a uma demanda baixa do avião.

No entanto, a edição norte-americana admite que o desenvolvedor do caça, a empresa Sukhoi, está enfrentando as dificuldades típicas para estes projetos, que existem também nos EUA. O adiamento futuro do lançamento da produção em série do caça vai levar à desatualização do avião e à necessidade de elaborar modelos de sexta geração. Neste respeito, o The Drive opina que o caça perspectivo pode se tornar uma plataforma para testar tecnologias experimentais.

Em julho de 2018, o vice-premiê do governo russo, Yuri Borisov, declarou que por o "Su-35 ser considerado um dos melhores aviões do mundo", "não faz sentido acelerar os trabalhos de produção em massa do avião de quinta geração". Além disso, os trabalhos de testes e construção do Su-57 devem ser finalizados até 2019. Também para o mesmo período está planejado o início do fornecimento dos aviões para o exército e a primeira remessa poderia consistir de 12 aparelhos.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas