Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Empresa chinesa faz peças para F-35? Revelação surge em meio a polêmicas envolvendo Huawei

Em meio à briga contínua entre os EUA e a gigante tecnológica chinesa Huawei, classificada como ameaça à segurança por Washington, verificou-se que uma subsidiária com sede no Reino Unido de uma companhia chinesa fabrica peças para os jatos americanos F-35.
Sputnik

Trata-se da companhia chinesa Exception PCB, com sede no condado britânico de Gloucestershire, que fabrica placas de circuitos que controlam os motores, iluminação, combustível e sistemas de navegação dos caças F-35 – o sistema de armas mais caro já feito.

De acordo com a emissora britânica Sky, citando materiais divulgados pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, a empresa que fabrica componentes para os caças da Lockheed Martin foi comprada em 2013 pela companhia chinesa Shenzhen Fastprint, que inclusive já participou da fabricação de caças Eurofighter Typhoon e de helicópteros de ataque Apache.

"A Exception PCB, com sede em Gloucestershire, fabrica placas de circuito impresso que controlam muitas das principais capacid…

'Preocupações falsas com país': por que Kiev compra armamentos soviéticos obsoletos?

A República Tcheca entregou à Ucrânia mais de 30 obuses autopropulsados soviéticos 2S1 Gvozdika. No ano passado, a Lituânia forneceu a Kiev armas no âmbito de assistência militar, contudo, o equipamento era obsoleto e não chegou a ser utilizado. Em entrevista à Sputnik, um analista tentou explicar o porquê da compra do armamento antigo por Kiev.


Sputnik

Em entrevista a Sputnik República Tcheca, o especialista Mikhail Pogrebinsky, diretor do Centro dos Estudos Políticos e Conflitos de Kiev, opinou que os responsáveis a fazer tais decisões fingem estar tomando conta do país, principalmente em relação a suas capacidades de combate, enquanto a realidade é diferente. O analista não descarta que pode estar se tratando de uma manobra de publicidade das autoridades.

Obus autopropulsado soviético 2S1 Gvozdika
Obus autopropulsado soviético 2S1 Gvozdika © Foto: Vitaly V. Kuzmin

"É importante declarar [para as autoridades ucranianas] que o Ocidente alegadamente estende a mão para a Ucrânia […] Toda essa assistência militar do Ocidente, a meu ver, não passe de uma manobra de publicidade, envolvendo os interesses de pessoas particulares", assinalou.

Pogrebinsky acrescentou que as autoridades da Ucrânia pretendem "vender" informações à sociedade, parte da qual apoia abertamente a guerra em Donbass. "E que tipo de equipamento é esse, o exército ucraniano precisa dele?".

O analista enfatizou também que os obuses entregues a Kiev pela República Tcheca não podem ser modernizados, somente reparados.

Quando perguntado sobre a possibilidade do uso dos armamentos na zona de ações de combate em Donbass, Mikhail Pogrebinsky afirmou que é "muito provável", já que as referidas armas não são de alta precisão, sendo usadas somente em ações de combate, e podendo disparar a grandes distâncias, onde é difícil distinguir a diferença entre um orfanato ou um armazém com armas".

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas