Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Argentina concorda em construir bases norte-americanas em seu território

O presidente da Argentina, Mauricio Macri, aprovou a construção no país de várias bases militares dos EUA, informou no sábado (21) o portal mexicano Aristegui Noticias com referência a fontes informadas.
Sputnik

De acordo com o portal, trata-se de ao mínimo três bases militares a serem construídas nas províncias de Neuquén (onde fica a jazida de gás de xisto Vaca Muerta), Misiones e Tierra del Fuego, de onde se pode controlar a Antártida.

A sua criação deve ser financiada pelo Comando Sul dos EUA. Um dos principais adeptos da criação de bases seria a ministra da Segurança da Argentina, Patricia Bullrich.

Além disso, nota o portal mexicano, a ministra elogiou a chegada ao país de instrutores americanos que efetuam a preparação dos policiais argentinos antes da cúpula do G20 em novembro. Isso viola as atuais leis argentinas, porque é necessário obter a autorização do Congresso para tais ações, algo que não foi feito.

'Preocupações falsas com país': por que Kiev compra armamentos soviéticos obsoletos?

A República Tcheca entregou à Ucrânia mais de 30 obuses autopropulsados soviéticos 2S1 Gvozdika. No ano passado, a Lituânia forneceu a Kiev armas no âmbito de assistência militar, contudo, o equipamento era obsoleto e não chegou a ser utilizado. Em entrevista à Sputnik, um analista tentou explicar o porquê da compra do armamento antigo por Kiev.


Sputnik

Em entrevista a Sputnik República Tcheca, o especialista Mikhail Pogrebinsky, diretor do Centro dos Estudos Políticos e Conflitos de Kiev, opinou que os responsáveis a fazer tais decisões fingem estar tomando conta do país, principalmente em relação a suas capacidades de combate, enquanto a realidade é diferente. O analista não descarta que pode estar se tratando de uma manobra de publicidade das autoridades.

Obus autopropulsado soviético 2S1 Gvozdika
Obus autopropulsado soviético 2S1 Gvozdika © Foto: Vitaly V. Kuzmin

"É importante declarar [para as autoridades ucranianas] que o Ocidente alegadamente estende a mão para a Ucrânia […] Toda essa assistência militar do Ocidente, a meu ver, não passe de uma manobra de publicidade, envolvendo os interesses de pessoas particulares", assinalou.

Pogrebinsky acrescentou que as autoridades da Ucrânia pretendem "vender" informações à sociedade, parte da qual apoia abertamente a guerra em Donbass. "E que tipo de equipamento é esse, o exército ucraniano precisa dele?".

O analista enfatizou também que os obuses entregues a Kiev pela República Tcheca não podem ser modernizados, somente reparados.

Quando perguntado sobre a possibilidade do uso dos armamentos na zona de ações de combate em Donbass, Mikhail Pogrebinsky afirmou que é "muito provável", já que as referidas armas não são de alta precisão, sendo usadas somente em ações de combate, e podendo disparar a grandes distâncias, onde é difícil distinguir a diferença entre um orfanato ou um armazém com armas".

Postar um comentário

Postagens mais visitadas