Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Brasil comemora 20 anos do fim do conflito entre Peru e Equador

O Brasil irá comemorar nesta terça-feira os 20 anos do fim dos conflitos na fronteira entre Peru e Equador, que se prolongaram por quase 170 anos e que causaram várias guerras, tensões e enfrentamentos entre ambos os países.
EFE

Brasília - O Acordo Global e Definitivo de Paz entre Equador e Peru foi assinado em 26 de outubro de 1998 em Brasília, que voltará a ser palco de um encontro entre representantes dessas duas nações, mas agora para reafirmar "o valor e a eficácia da diplomacia e da solução pacífica de controvérsias", diz o comunicado do Ministério das Relações Exteriores.

A cerimônia contará com a participação do equatoriano José Ayala Lasso e do peruano Fernando de Trazegnies Granda, que eram os chanceleres de seus países na ocasião da assinatura e tiveram participação ativa nas negociações, e será presidido pelo ministro das Relações Exteriores Aloysio Nunes.

Segundo a nota oficial, a comemoração "também evidencia, uma vez mais, a capacidade regional de responder e…

Putin e Trump falaram de referendo no leste da Ucrânia, afirma embaixador

Os presidentes da Rússia, Vladimir Putin, e dos Estados Unidos, Donald Trump, falaram durante a cúpula de Helsinque sobre a possibilidade de realizar um referendo no leste da Ucrânia como via de solução para o conflito, disse nesta sexta-feira em Moscou o embaixador russo em Washington, Anatoly Antonov.


EFE

Moscou - "Este problema foi debatido. Foram formuladas propostas concretas para revolver este assunto", disse o diplomata russo ao responder uma pergunta sobre se os governantes falaram da possibilidade de um referendo no leste da Ucrânia, após discursar no fórum internacional de debate Valdai.

EFE/ Anatoly Maltsev
EFE/ Anatoly Maltsev

Segundo a imprensa americana, Putin informou ontem aos seus diplomatas que propôs a Trump realizar um referendo para resolver o conflito no leste da Ucrânia e esteve de acordo de não fazer pública a proposta para que a parte americana pudesse estudá-la.

Antonov acusou as autoridades ucranianas de descumprir o acordo de Minsk para a regulação do conflito armado que já deixou mais de 10 mil mortos, entre civis e combatentes, nas regiões orientais ucranianas de Donetsk e Lugansk, ambas fronteiriças com a Rússia.

A proposta russa de um referendo seria recebida de mal grau pelo Governo de Kiev, que acusa Moscou de apoiar militarmente e financeiramente aos separatistas pró-russos das autoproclamadas repúblicas populares de Donetsk e Lugansk.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas