Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA e Rússia revivem a Guerra Fria no Oriente Médio com duas cúpulas

Reuniões paralelas, na Polônia e na Rússia, representaram a revitalização do rompimento entre as potências sobre o Irã, a guerra na Síria e o conflito entre Israel e a Palestina
Juan Carlos Sanz e María R. Sahuquillo | El País
Sochi / Jerusalém - Em 1991, a Conferência de Madri estabeleceu um modelo para o diálogo multilateral no Oriente Médio após o fim da Guerra Fria, que havia colocado Washington contra Moscou na disputa pela hegemonia em uma região estratégica. Transcorridos mais de 27 anos, dois conclaves paralelos representaram nesta quinta-feira em Varsóvia (Polônia) e Sochi (Rússia) a revitalização do rompimento entre as potências sobre o Irã, a guerra na Síria e o conflito israelo-palestino. Os Estados Unidos e a Rússia, copresidentes em Madri em 1991, já não atuam mais como mediadores para aliviar as tensões e, mais uma vez, assumem um lado entre as partes conflitantes.

No fórum da capital polonesa, a diplomacia dos EUA chegou a um impasse ao reunir mais de 60 países em uma reu…

Rebocador de Alto-Mar ‘Almirante Guilhem’ encerra atividades na Marinha do Brasil

O Rebocador de Alto-Mar (RbAM) “Almirante Guilhem” (para conhecer o histórico do navio clique aqui) deixou o serviço ativo da Marinha em cerimônia presidida pelo Chefe do Estado-Maior da Armada, Almirante de Esquadra Ilques Barbosa Junior.


Poder Naval

A Mostra de Desarmamento, como é chamada a cerimônia que encerra o serviço ativo de um navio da Armada, aconteceu na Base Naval de Val-de-Cães, em Belém-PA, no dia 26 de julho.

Rebocador de Alto-Mar Almirante Guilhem
Rebocador de Alto-Mar Almirante Guilhem – R24

O navio, que foi incorporado à Marinha do Brasil (MB) há 37 anos, atingiu a marca de 2.136 dias de mar e 284.291 milhas náuticas navegadas.

Ao longo desses anos, participou de importantes comissões no Brasil e no exterior e prestou grandes serviços, como o desencalhe do Navio Hidrográfico “Taurus” e o reboque do ex-Navio de Desembarque Doca “Ceará”, da cidade de Belém para o Rio de Janeiro-RJ, que demandou um importante processo de planejamento da MB.

Desde 2003, o RbAM “Almirante Guilhem” atuava no litoral dos estados do Amapá, Maranhão, Pará, Piauí e também nos rios da Amazônia.

Suas missões em prol da sociedade renderam ao navio sete títulos de “Navio de Socorro do ano”.

FONTE: Marinha do Brasil

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas