Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Donetsk declara estar em prontidão de combate para se defender de suposta ofensiva de Kiev

Os destacamentos da autoproclamada República Popular de Donetsk (RPD) estão em prontidão de combate total e completamente equipados com todo o necessário para o caso de haver uma possível ofensiva das Forças Armadas da Ucrânia em Donbass, declarou aos jornalistas o vice-comandante da Milícia Popular da RPD, Eduard Basurin.
Sputnik

Anteriormente, Donetsk denunciou a preparação de um grande ataque por parte de Kiev no sul da região de Donetsk com uso de veículos blindados pesados, artilharia e lançadores múltiplos de foguetes.


Segundo dados da inteligência, a ofensiva foi programada para 14 de dezembro com o objetivo final de tomar sob controle a fronteira com a Rússia. O líder da RPD, Denis Pushilin, declarou por sua vez que as forças de Donetsk estavam prontas para repelir o ataque.

"Todas as unidades militares foram colocadas em prontidão de combate total. Desde o momento em que recebemos informação sobre a preparação de uma ofensiva em grande escala do lado ucraniano, os nossos des…

Reino Unido lança novo caça Tempest para substituir o Typhoon

Governo vai gastar 2 bilhões de libras para desenvolver aeronaves entre hoje e 2025


Poder Aéreo

O secretário de Defesa do Reino Unido, Gavin Williamson, revelou planos para um novo jato de combate da RAF, o Tempest, que eventualmente substituirá o Eurofighter Typhoon.

Reprodução

Falando no show aéreo de Farnborough, Williamson revelou um modelo do jato de combate de sexta geração que o Ministério da Defesa (MoD) espera emergir de sua nova estratégia aérea de combate, projetada para manter o status do Reino Unido no chamado “primeiro nível” (Tier 1) de poder militar após o Brexit.

“Esta é uma estratégia para manter o controle do ar, tanto em localmente como no exterior, para permanecer um líder global no setor”, disse Williamson.

Ele disse que queria que o Tempest estivesse voando ao lado da atual frota de Typhoons e dos F-35s fabricados nos EUA até 2035.

O governo disse que gastaria 2 bilhões de libras esterlinas para desenvolver a aeronave entre agora e 2025, usando dinheiro reservado em 2015 para as futuras tecnologias de combate aéreo.

O jato será potencialmente capaz de operar de forma não tripulada, de acordo com os planos divulgados pelo MoD, e terá a próxima geração de tecnologia a bordo, projetada para lidar com as ameaças modernas.

Isso incluirá a tecnologia de “enxames” que usa inteligência artificial e aprendizado de máquina para atingir seus alvos, bem como armas de energia dirigida (DEW), que usam feixes concentrados de energia de laser, microondas ou feixe de partículas para causar danos.

O Tempest será construído por um consórcio composto pela empresa britânica de defesa BAE Systems, pela fabricante de motores Rolls-Royce, pela empresa aeroespacial italiana Leonardo e pela fabricante de mísseis pan-europeia MBDA.

No entanto, não haverá confirmação da falange dos fornecedores necessários para a construção do jato até 2025, com capacidade operacional que deverá seguir uma década depois disso.

Williamson disse que a estratégia aérea de combate do governo ajudaria a garantir que o Reino Unido fosse um líder mundial no setor aéreo de combate, que apoia 18.000 empregos no Reino Unido.

“A indústria britânica de defesa é um grande contribuinte para a prosperidade do Reino Unido, criando milhares de empregos em um setor próspero de manufatura avançada e gerando uma capacidade soberana do Reino Unido que é a melhor do mundo”, disse ele.

FONTE: The Guardian

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas