Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA criticam bombardeiros russos na Venezuela: "Nós mandamos navio-hospital"

O coronel Robert Manning, porta-voz do Departamento de Defesa dos Estados Unidos, criticou com veemência nesta segunda-feira o envio de bombardeiros russos à Venezuela e citou o envio de navio-hospital à região como exemplo do compromisso de Washington com a região.
EFE

Washington - "O enfoque dos EUA sobre a região difere do enfoque da Rússia. No meio da tragédia, a Rússia envia bombardeiros à Venezuela e nós mandamos um navio-hospital", declarou Manning durante uma entrevista coletiva realizada hoje no Pentágono.


O militar se referia com estas palavras ao USNS Comfort, que partiu em meados de outubro rumo à América Central e à América do Sul para oferecer ajuda sanitária aos milhares de refugiados venezuelanos amparados por diversos países da região.

"Enquanto nós oferecemos ajuda humanitária, a Rússia envia bombardeiros", lamentou Manning em referência ao envio uma esquadrilha de aviões russos, incluindo dois bombardeiros estratégicos T-160, capazes de carregar bomb…

Relatório: no bombardeio da Líbia OTAN usou munições com urânio empobrecido

Conforme um relatório de físicos nucleares líbios, entregue ao governo de acordo nacional em Trípoli, no decorrer dos bombardeamentos na Líbia em 2011 a OTAN usou armas com urânio empobrecido.


Sputnik

Segundo declarou à Sputnik o conselheiro do Comitê Líbio para o Meio-Ambiente e Comitê para Energia Atômica, Nuri al-Druki, "o relatório oficial, que prova o uso pela coalizão de munições com urânio empobrecido, foi entregue ao governo na quinta-feira [12]".

Tanque do exército líbio durante confrontos com militantes em Benghazi, Líbia (foto de arquivo)
Tanque do exército líbio (arquivo) © REUTERS / Esam Omran Al-Fetori

"Realizamos o estudo em uma das sedes do exército líbio que foi bombardeada pela OTAN. Lá foram detectados locais com um alto nível de radiação. Ao fazer medições precisas, revelamos que essa radioatividade é fruto do uso pela OTAN de mísseis com urânio empobrecido", ressaltou o conselheiro.

Ele disse que, junto com os seus colegas, pretende se dirigir à Agência Internacional da Energia Atômica e outras organizações internacionais para pedir ajuda na realização de estudos detalhados da existência de urânio empobrecido também em outras regiões da Líbia que foram bombardeadas pela coalizão ocidental.

O urânio natural consiste de isótopos, o principal dos quais é o U-238, ele também contém o isótopo U-235. O urânio que resta depois de separação do isótopo U-235 do minério de urânio se chama de empobrecido. Usam-no também na medicina e indústria militar. Existem evidências da capacidade deste resíduo da produção nuclear causar câncer e outras doenças graves.

A operação militar contra o governo de Muammar Kadhafi, conduzida pela OTAN em 2011, levou à guerra civil e dividiu o país em três partes com governos diferentes e vários grupos de militantes.

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas