Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA podem dobrar contingente militar na América do Sul, diz chefe da inteligência russa

Os EUA podem aumentar seu contingente militar na América Central e do Sul de 20 mil para 40 mil homens, disse o vice-almirante Igor Kostyukov, chefe do Departamento Central de Inteligência (GRU, sigla em russo), do Estado-Maior das Forças Armadas da Rússia.
Sputnik

"Embora na América Latina não haja ameaça militar direta para a segurança dos EUA, Washington tem uma presença militar significativa [na região]. O Comando Conjunto das Forças Armadas dos EUA implantou na América Central e do Sul um contingente de 20 mil militares. No período de ameaças este pode aumentar para 40 mil militares", explicou Kostyukov.


De acordo com ele, os EUA podem provocar uma "revolução colorida" na Nicarágua e Cuba.

"As tecnologias de 'revolução colorida' testadas na Venezuela podem vir a ser usadas em breve na Nicarágua e em Cuba", disse ele.

Segundo Kostyukov, os EUA estão tentando estabelecer o controle total sobre a América Latina.

"A Administração dos EUA considera…

Relatório: no bombardeio da Líbia OTAN usou munições com urânio empobrecido

Conforme um relatório de físicos nucleares líbios, entregue ao governo de acordo nacional em Trípoli, no decorrer dos bombardeamentos na Líbia em 2011 a OTAN usou armas com urânio empobrecido.


Sputnik

Segundo declarou à Sputnik o conselheiro do Comitê Líbio para o Meio-Ambiente e Comitê para Energia Atômica, Nuri al-Druki, "o relatório oficial, que prova o uso pela coalizão de munições com urânio empobrecido, foi entregue ao governo na quinta-feira [12]".

Tanque do exército líbio durante confrontos com militantes em Benghazi, Líbia (foto de arquivo)
Tanque do exército líbio (arquivo) © REUTERS / Esam Omran Al-Fetori

"Realizamos o estudo em uma das sedes do exército líbio que foi bombardeada pela OTAN. Lá foram detectados locais com um alto nível de radiação. Ao fazer medições precisas, revelamos que essa radioatividade é fruto do uso pela OTAN de mísseis com urânio empobrecido", ressaltou o conselheiro.

Ele disse que, junto com os seus colegas, pretende se dirigir à Agência Internacional da Energia Atômica e outras organizações internacionais para pedir ajuda na realização de estudos detalhados da existência de urânio empobrecido também em outras regiões da Líbia que foram bombardeadas pela coalizão ocidental.

O urânio natural consiste de isótopos, o principal dos quais é o U-238, ele também contém o isótopo U-235. O urânio que resta depois de separação do isótopo U-235 do minério de urânio se chama de empobrecido. Usam-no também na medicina e indústria militar. Existem evidências da capacidade deste resíduo da produção nuclear causar câncer e outras doenças graves.

A operação militar contra o governo de Muammar Kadhafi, conduzida pela OTAN em 2011, levou à guerra civil e dividiu o país em três partes com governos diferentes e vários grupos de militantes.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas