Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Defesa russa: avião Il-20 foi derrubado por mísseis sírios S-200

De acordo com o ministério russo, o sistema de defesa aérea sírio tentava atacar um avião de Israel. No entanto, a tripulação israelense fez uma manobra especial para se proteger, e o míssil acabou atingindo acidentalmente o avião russo Il-20.
Sputnik

O avião Il-20 desapareceu dos radares em 17 de setembro, por volta das 23h do horário de Moscou, (17h em Brasília) durante o retorno planejado à base aérea de Hmeymim, acima do território do mar Mediterrâneo, a 35 quilômetros da costa da Síria, informou o comunicado do Ministério da Defesa da Rússia. O represente oficial da Defesa russa, Igor Konashenkov sublinhou que os aviões israelenses "propositalmente criaram uma situação perigosa para navios e aviões nessa região".

Na opinião dele, para evitar o ataque sírio, a tripulação israelense acabou tornando o Ilyushin-20 alvo de ataque.

"Ao tentarem proteger-se com ajuda do avião russo, os pilotos israelenses o puseram debaixo de fogo do sistema de defesa antiaérea da Síria"…

Será que EUA vão retirar suas tropas da Alemanha?

Na cúpula da OTAN que se realizará em 11-12 de julho em Bruxelas, os EUA podem ameaçar retirar os 35 mil militares norte-americanos das bases da OTAN na Alemanha caso Berlim se recuse a aumentar o orçamento militar, revelou uma fonte.


Sputnik

Essa fonte diplomática em Bruxelas disse que se espera que o presidente dos EUA, Donald Trump, exija dos aliados o aumento obrigatório das despesas militares para 2% do PIB até meados de 2020.

Soldados dos EUA participam das manobras Iron Wolf 2016, Lituânia
Militares dos EUA em manobra militar da OTAN na Lituânia © AP Photo / Mindaugas Kulbis

"Caso Berlim se recuse a aumentar as despesas em defesa de acordo com a exigência, os EUA podem ameaçar a Alemanha com a retirada de 35 mil militares das bases militares da OTAN no território do país", disse o interlocutor da Sputnik.

Anteriormente, a chanceler alemã, Angela Merkel, declarou que nos próximos dez anos a Alemanha vai aumentar as despesas em defesa até 2% do PIB, o que é obrigatório para os países-membros da OTAN e foi acordado na cúpula em 2014 em Bucareste. Conforme Merkel, em 2019 o país vai aumentar o orçamento militar para 1,34% do PIB e, até 2025, para 1,5%.

Donald Trump apelou repetidamente aos parceiros da aliança para implementarem os acordos alcançados em Bucareste, caso contrário poderá reduzir a participação dos EUA nos programas comuns de segurança dos países da aliança.

De acordo com o diário Washington Post, o Pentágono está analisando o custo e consequências da retirada de grande escala e transferência das tropas deslocadas na Alemanha em meio às tensões crescentes entre Trump e Merkel.

Conforme os dados da mídia, atualmente na Europa há 60 mil militares estadunidenses, posicionados na Alemanha, Holanda, Bélgica, Luxemburgo e Itália.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas