Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA: sanções contra Venezuela servem como 'alerta para atores externos, incluindo Rússia'

Na última terça-feira (17), o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, culpou a Rússia e a Venezuela pela crise de refugiados observada no país latino-americano.
Sputnik

O conselheiro de Segurança Nacional dos EUA, John Bolton, anunciou nesta quarta-feira (17) que os EUA estão impondo uma nova rodada de sanções contra a Venezuela, acrescentando o banco central do país à lista de restrições. 

Segundo o conselheiro de Segurança Nacional, as sanções recém-aplicadas deveriam se tornar um alerta para "todos os atores externos, inclusive a Rússia".

Desde o início da crise política na Venezuela no início deste ano, os EUA impuseram várias rodadas de sanções, visando os setores petrolífero e bancário do país, bem como indivíduos ligados às autoridades do país.

A Venezuela está sofrendo grave crise política desde janeiro. Junto com outros países ocidentais, os EUA apoiam Juan Guaidó, que se proclamou presidente interino da Venezuela. Ao mesmo tempo, Rússia, China e Turquia, entre outros…

Sirenes da defesa aérea soam na fronteira norte de Israel com a Síria

A notícia vem depois de relatos no domingo (22) da aviação israelense ter realizado ataques aéreos contra alvos perto da cidade síria de Masyaf, na província de Hama, oeste do país.


Sputnik

O sistema de defesa aérea israelense David Sling interceptou dois mísseis, o que fez acionar as sirenes de alerta no norte de Israel, perto da fronteira com a Síria. As Forças de Defesa de Israel (IDF) disseram que os mísseis foram disparados do território sírio durante um combate interno entre as forças do governo e a oposição armada no sul do país. As IDF acrescentaram que a interceptação não provocou vítimas.


Um militar israelense disse no Twitter que as sirenes soaram no norte do país, perto da fronteira com a Síria, acrescentando que outras sirenes foram acionadas em "outros locais" ao longo da região.

Isso ocorreu logo após a TV israelense ter divulgado um vídeo da suposta interceptação aérea.

Estes eventos se seguiram à informação da mídia estatal síria, no domingo (22), segundo a qual Israel levou a cabo um ataque aéreo contra áreas militares para "encobrir o colapso das organizações terroristas em Daraa e Quneitra".

As tensões entre os dois países têm aumentado recentemente. Na semana passada, a defesa aérea síria repeliu um ataque israelense na província de Quneitra, no sudoeste da Síria, depois que as Forças de Defesa de Israel dispararam um míssil antiaéreo Patriot, abatendo um drone sírio que alegadamente havia entrado no espaço aéreo de Israel.

A situação piorou em 16 de julho, quando o exército sírio anunciou que havia capturado um local estratégico perto das Colinas de Golã, colocando as forças israelenses em alerta.

Israel intensificou recentemente os ataques na Síria, citando uma suposta presença militar iraniana na República Árabe como pretexto para seus ataques. Teerã e Damasco negaram repetidamente as alegações, insistindo que no país estão apenas conselheiros militares iranianos a fim de ajudar as autoridades legítimas a combater o terrorismo.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas