Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Defesa do Brasil tem maior gasto com pessoal na década, e investimento militar cai

Despesas com ativos e inativos crescem R$ 7,1 bi em 2019, reflexo de aumento salarial
Por Igor Gielow e Gustavo Patu | Folha de S.Paulo

A previsão de gasto militar para o primeiro ano de governo do capitão reformado do Exército Jair Bolsonaro (PSL) traz o maior aumento de despesa com pessoal em dez anos e uma redução expressiva do investimento em programas de reequipamento das Forças Armadas.
Não fosse uma criatividade contábil dos militares, que conseguiram recursos com a capitalização de uma estatal para comprar novos navios, a despesa de investimento seria a menor desde 2009.

A Folha analisou a série histórica com a ferramenta de acompanhamento orçamentário Siga Brasil, do Senado. Para este ano, o Ministério da Defesa, ainda na gestão Michel Temer (MDB), planejou gastar R$ 104,2 bilhões, o quarto maior volume da Esplanada.

Desse montante, R$ 81,1 bilhões irão para pessoal, R$ 13,3 bilhões, para gastos correntes (custeio) e R$ 9,8 bilhões, para investimentos. Os valores não incluem o con…

Suíça solicita cotações de caças para fabricantes

O primeiro pedido de cotações (RFQ – Request for Quotation) para os próximos caças suíços foi enviado às agências governamentais dos fabricantes. O Armasuisse (Escritório Federal de Compras de Defesa) espera ofertas em resposta até o final de janeiro de 2019.


Poder Aéreo

BERN – Com base nas exigências publicadas pelo DDPS (Departamento Federal da Defesa, Proteção da População e Desportos) em 23 de março de 2018, o Armasuisse, em 6 de julho de 2018, enviou o pedido de cotação das próximas aeronaves de combate às agências governamentais dos cinco fabricantes em questão:
  • Alemanha (Airbus Eurofighter),
  • França (Dassault Rafale),
  • Suécia (Saab Gripen E), e
  • Estados Unidos (Boeing F/A-18 Super Hornet, Lockheed-Martin F-35A).
Northrop F-5e da Força Aérea Suíça
Northrop F-5E da Força Aérea Suíça

Depois de fazer contato com sua agência governamental, os fabricantes têm a opção de enviar sua oferta para o Armasuisse até o final de janeiro de 2019.

As propostas devem incluir as seguintes informações:
  • cálculo do número de aeronaves requeridas pelo fabricante para cumprir as missões da Força Aérea Suíça (e, em particular, voar quatro aviões permanentemente por quatro semanas);
  • preço de 40 e 30 aeronaves, custos logísticos e mísseis guiados incluídos, como base para a posterior determinação do número requerido;
  • informação e propostas de cooperação entre as forças armadas e as autoridades responsáveis ​​pela contratação pública;
  • indicação quanto à possibilidade de offsets e outras compensações.
Avaliação e análise de custos e eficácia

Então, as indicações dos fabricantes serão analisadas em detalhe. Para isso, o DDPS definiu uma ponderação dos quatro principais critérios de avaliação relativos à eficácia do sistema:
  • eficácia (operacional, resistência) 55%
  • suporte ao produto (facilidade de manutenção, assistência autônoma) 25%
  • cooperação 10%
  • compensações diretas (offsets) 10%

Esta ponderação também se aplica ao sistema de defesa terra-ar (DSA) para o qual o pedido de propostas deve ser enviado no final do verão.

Desta vez, a comparação de candidatos para a nova aeronave de combate e do novo sistema de defesa terra-ar será baseada, além da eficácia geral, nos custos de aquisição e operação.

Próximos passos

De maio a julho de 2019, os caças passarão, um após o outro, por testes de voo e solo em Payerne, após o qual uma segunda solicitação de propostas será enviada pelo Armasuisse em novembro de 2019, com as respostas esperadas até o final de maio de 2020.

As observações feitas durante os testes de voo e solo, bem como a avaliação das cotações iniciais, serão incluídas neste segundo pedido de proposta. Ele pedirá aos fabricantes que enviem sua melhor oferta possível para a Suíça.

O relatório de avaliação será elaborado a partir de junho até o final de 2020 e, em seguida, submetido ao Conselho Federal ao mesmo tempo que o sistema de defesa terra-ar, a fim de decidir sobre o modelo.

Outras informações

Dossier Air2030 – Proteção do espaço aéreo (www.ddps.ch/air2030) (em francês)

FONTE: Departamento Federal da Defesa, Proteção da População e Desportos

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas