Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Defesa russa: avião Il-20 foi derrubado por mísseis sírios S-200

De acordo com o ministério russo, o sistema de defesa aérea sírio tentava atacar um avião de Israel. No entanto, a tripulação israelense fez uma manobra especial para se proteger, e o míssil acabou atingindo acidentalmente o avião russo Il-20.
Sputnik

O avião Il-20 desapareceu dos radares em 17 de setembro, por volta das 23h do horário de Moscou, (17h em Brasília) durante o retorno planejado à base aérea de Hmeymim, acima do território do mar Mediterrâneo, a 35 quilômetros da costa da Síria, informou o comunicado do Ministério da Defesa da Rússia. O represente oficial da Defesa russa, Igor Konashenkov sublinhou que os aviões israelenses "propositalmente criaram uma situação perigosa para navios e aviões nessa região".

Na opinião dele, para evitar o ataque sírio, a tripulação israelense acabou tornando o Ilyushin-20 alvo de ataque.

"Ao tentarem proteger-se com ajuda do avião russo, os pilotos israelenses o puseram debaixo de fogo do sistema de defesa antiaérea da Síria"…

Tanque russo Armata: último 'adeus' aos veículos de combate tradicionais?

Um representante do Ministério da Defesa russo estimou as tendências na construção de veículos de combate pesados, ao ressaltar que nas próximas décadas a área passará por significativas mudanças.


Sputnik

Daqui a 25-30 anos, quando o T-14 Armata, o tanque mais avançado de hoje, se tornar obsoleto, este e outros veículos de combate serão substituídos por novas máquinas que irão utilizar outros princípios físicos, assegurou o coronel-general Sergei Maev, ex-chefe do departamento de divisões blindadas do Ministério da Defesa da Rússia.

Tanque T-14 Armata durante ensaios da Parada de Vitória em Moscou (foto de arquivo)
Tanque russo T-14 Armata© Sputnik / Vladimir Astapkovich

"Existem agora várias plataformas de combate na fase final [de desenvolvimento]: Armata, Kurganets-25 e Boomerang. São todos veículos tradicionais que vão servir pelo menos 25 ou 30 anos. Mas eles terão que ser substituídos por sistemas baseados em novos princípios físicos", indicou Maev. Sua entrevista foi reproduzida pelo canal russo RT.

Segundo o general, o termo “novos princípios físicos” supõe processos e tecnologias que antes não eram utilizados nos sistemas de armamentos, ou seja, lasers de combate, armas acústicas e eletromagnéticas, entre outros.

Os veículos de combate robóticos, segundo estimou Maev, devem surgir ainda mais cedo, nos próximos 10 ou 15 anos.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas