Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Argentina concorda em construir bases norte-americanas em seu território

O presidente da Argentina, Mauricio Macri, aprovou a construção no país de várias bases militares dos EUA, informou no sábado (21) o portal mexicano Aristegui Noticias com referência a fontes informadas.
Sputnik

De acordo com o portal, trata-se de ao mínimo três bases militares a serem construídas nas províncias de Neuquén (onde fica a jazida de gás de xisto Vaca Muerta), Misiones e Tierra del Fuego, de onde se pode controlar a Antártida.

A sua criação deve ser financiada pelo Comando Sul dos EUA. Um dos principais adeptos da criação de bases seria a ministra da Segurança da Argentina, Patricia Bullrich.

Além disso, nota o portal mexicano, a ministra elogiou a chegada ao país de instrutores americanos que efetuam a preparação dos policiais argentinos antes da cúpula do G20 em novembro. Isso viola as atuais leis argentinas, porque é necessário obter a autorização do Congresso para tais ações, algo que não foi feito.

Tanque russo Armata: último 'adeus' aos veículos de combate tradicionais?

Um representante do Ministério da Defesa russo estimou as tendências na construção de veículos de combate pesados, ao ressaltar que nas próximas décadas a área passará por significativas mudanças.


Sputnik

Daqui a 25-30 anos, quando o T-14 Armata, o tanque mais avançado de hoje, se tornar obsoleto, este e outros veículos de combate serão substituídos por novas máquinas que irão utilizar outros princípios físicos, assegurou o coronel-general Sergei Maev, ex-chefe do departamento de divisões blindadas do Ministério da Defesa da Rússia.

Tanque T-14 Armata durante ensaios da Parada de Vitória em Moscou (foto de arquivo)
Tanque russo T-14 Armata© Sputnik / Vladimir Astapkovich

"Existem agora várias plataformas de combate na fase final [de desenvolvimento]: Armata, Kurganets-25 e Boomerang. São todos veículos tradicionais que vão servir pelo menos 25 ou 30 anos. Mas eles terão que ser substituídos por sistemas baseados em novos princípios físicos", indicou Maev. Sua entrevista foi reproduzida pelo canal russo RT.

Segundo o general, o termo “novos princípios físicos” supõe processos e tecnologias que antes não eram utilizados nos sistemas de armamentos, ou seja, lasers de combate, armas acústicas e eletromagnéticas, entre outros.

Os veículos de combate robóticos, segundo estimou Maev, devem surgir ainda mais cedo, nos próximos 10 ou 15 anos.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas