Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Donetsk declara estar em prontidão de combate para se defender de suposta ofensiva de Kiev

Os destacamentos da autoproclamada República Popular de Donetsk (RPD) estão em prontidão de combate total e completamente equipados com todo o necessário para o caso de haver uma possível ofensiva das Forças Armadas da Ucrânia em Donbass, declarou aos jornalistas o vice-comandante da Milícia Popular da RPD, Eduard Basurin.
Sputnik

Anteriormente, Donetsk denunciou a preparação de um grande ataque por parte de Kiev no sul da região de Donetsk com uso de veículos blindados pesados, artilharia e lançadores múltiplos de foguetes.


Segundo dados da inteligência, a ofensiva foi programada para 14 de dezembro com o objetivo final de tomar sob controle a fronteira com a Rússia. O líder da RPD, Denis Pushilin, declarou por sua vez que as forças de Donetsk estavam prontas para repelir o ataque.

"Todas as unidades militares foram colocadas em prontidão de combate total. Desde o momento em que recebemos informação sobre a preparação de uma ofensiva em grande escala do lado ucraniano, os nossos des…

Trump diz que está disposto a se encontrar com o presidente do Irã

Rohani e Trump trocaram ameaças na semana passada. Relação entre os dois países está tensa desde que os EUA deixaram acordo nuclear.


Por G1

O presidente americano, Donald Trump, afirmou nesta segunda-feira (30) que está disposto a se encontrar com o presidente do Irã, Hassan Rohani, sem condições pré-determinadas.

Montagem com as fotos do presidente dos EUA, Donald Trump, e o do Irã, Hassan Rohani  (Foto: Mary F. Calvert/Peter Klaunzer/Reuters)
Montagem com as fotos do presidente dos EUA, Donald Trump, e o do Irã, Hassan Rohani (Foto: Mary F. Calvert/Peter Klaunzer/Reuters)

"Eu me reuniria com qualquer pessoa. Acredito em reuniões", afirmou Trump ao ser questionado por um repórter sobre se estaria disposto a se reunir com Rohani. O presidente americano participou de uma coletiva de imprensa na Casa Branca ao lado do premiê italiano, Giuseppe Conte.

"Eu certamente me reuniria com o Irã se eles quisessem se reunir", disse.

Na semana passada, Trump e Rohani trocaram ameaças. O líder iraniano advertiu Washington a "não brincar com fogo", o que poderia causar a 'mãe de todas as guerras', e, em resposta, Trump tuitou: "Nunca mais volte a ameaçar os Estados Unidos ou sofrerá consequências como as que poucos sofreram antes na história".

Relações tensas

Em maio, Trump retirou os Estados Unidos do acordo nuclear multilateral de 2015, firmado pelo seu antecessor, Barack Obama, em uma das mais contundentes decisões de sua política externa desde o início do seu mandato. O acordo previa que o Irã se comprometeria a limitar suas atividades nucleares em troca do alívio em sanções internacionais.

O presidente americano, que acusou o Irã de ser "o principal Estado patrocinador do terrorismo", afirmou que o país trapaceava o acordo para desenvolver seu programa nuclear e voltou a impor sanções a Teerã.

As novas sanções, que entrarão em vigor em agosto, tentam atingir os programas de mísseis balísticos e influência regional do Irã - ameaçando prejudicar ainda mais a já maltratada economia iraniana.

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas