Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Putin ameaça retaliar se EUA instalarem mísseis na Europa

Em seu discurso sobre o estado da nação, presidente russo faz ataques a Washington e promete apontar seu arsenal para os Estados Unidos e para o continente europeu se mísseis americanos atravessarem o Atlântico.
Deutsch Welle

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, alertou nesta quarta-feira (20/02) que seu país responderá a um possível envio de mísseis americanos à Europa, fazendo com que não apenas os países que receberem esses armamentos se tornem alvos, mas também os Estados Unidos.


Em seu discurso anual sobre o estado da nação em Moscou, Putin elevou o tom ao comentar uma nova e potencial corrida armamentista. Ele afirmou que a reação russa a um possível envio seria rigorosa e que as autoridades em Washington – algumas das quais estariam obcecadas com o "excepcionalismo" americano – deveriam calcular os riscos antes de tomar qualquer medida.

"É o direito deles de pensar da forma que quiserem. Mas eles sabem fazer cálculos? Tenho certeza que sabem. Deixemos que eles cal…

Trump diz que está disposto a se encontrar com o presidente do Irã

Rohani e Trump trocaram ameaças na semana passada. Relação entre os dois países está tensa desde que os EUA deixaram acordo nuclear.


Por G1

O presidente americano, Donald Trump, afirmou nesta segunda-feira (30) que está disposto a se encontrar com o presidente do Irã, Hassan Rohani, sem condições pré-determinadas.

Montagem com as fotos do presidente dos EUA, Donald Trump, e o do Irã, Hassan Rohani  (Foto: Mary F. Calvert/Peter Klaunzer/Reuters)
Montagem com as fotos do presidente dos EUA, Donald Trump, e o do Irã, Hassan Rohani (Foto: Mary F. Calvert/Peter Klaunzer/Reuters)

"Eu me reuniria com qualquer pessoa. Acredito em reuniões", afirmou Trump ao ser questionado por um repórter sobre se estaria disposto a se reunir com Rohani. O presidente americano participou de uma coletiva de imprensa na Casa Branca ao lado do premiê italiano, Giuseppe Conte.

"Eu certamente me reuniria com o Irã se eles quisessem se reunir", disse.

Na semana passada, Trump e Rohani trocaram ameaças. O líder iraniano advertiu Washington a "não brincar com fogo", o que poderia causar a 'mãe de todas as guerras', e, em resposta, Trump tuitou: "Nunca mais volte a ameaçar os Estados Unidos ou sofrerá consequências como as que poucos sofreram antes na história".

Relações tensas

Em maio, Trump retirou os Estados Unidos do acordo nuclear multilateral de 2015, firmado pelo seu antecessor, Barack Obama, em uma das mais contundentes decisões de sua política externa desde o início do seu mandato. O acordo previa que o Irã se comprometeria a limitar suas atividades nucleares em troca do alívio em sanções internacionais.

O presidente americano, que acusou o Irã de ser "o principal Estado patrocinador do terrorismo", afirmou que o país trapaceava o acordo para desenvolver seu programa nuclear e voltou a impor sanções a Teerã.

As novas sanções, que entrarão em vigor em agosto, tentam atingir os programas de mísseis balísticos e influência regional do Irã - ameaçando prejudicar ainda mais a já maltratada economia iraniana.

Comentários

Postagens mais visitadas