Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

China desenvolve 2 novos bombardeiros furtivos ao mesmo tempo, diz inteligência americana

A Força Aérea da China, que já tem dois caças furtivos, está trabalhando em dois novos projetos de aviões furtivos de médio e longo alcance, informou um relatório da inteligência militar dos EUA.
Sputnik

Os fabricantes de aviões chineses estão envolvidos em dois projetos de bombardeiros furtivos ao mesmo tempo, informou a edição Aviation Week, citando um relatório da Agência de Inteligência do Departamento de Defesa dos EUA.


A existência de um desses projetos, H-20 ou H-X, foi confirmada pela Força Aérea Chinesa em 2017. Entretanto, não foi divulgada nenhuma informação confiável sobre o segundo projeto.

De acordo com o Pentágono, o segundo projeto, designado JH-XX, envolve o desenvolvimento de um caça-bombardeiro de médio alcance. O avião será equipado com radar AESA, mísseis ar-ar e mísseis ar-terra. Os especialistas em inteligência militar estadunidense acreditam que essa aeronave entrará em serviço da Força Aérea chinesa não antes de 2025.

No desenvolvimento desses novos aviões de comba…

Trump: países da OTAN devem compensar EUA por seus gastos em defesa

Presidente os EUA, Donald Trump, reclamou mais uma vez sobre os altos gastos de Washington para a manutenção da OTAN.


Sputnik

"Muitos países da OTAN que, segundo se espera, nós defendamos, não só descumprem os seus compromissos [de gastos em defesa] de 2% [do PIB], (que já são baixos), mas também atrasam suas contribuições [para aliança] durante anos. Será que eles vão reembolsar os EUA?", escreveu Trump em sua conta no Twitter, a caminho de Bruxelas, onde será realizada a cúpula da OTAN.

U.S. President Donald Trump delivers remarks at the start of the NATO summit at their new headquarters in Brussels, Belgium
Donald Trump © REUTERS / Jonathan Ernst

A cúpula da OTAN em Bruxelas será realizada nos dias 11 e 12 de julho, tendo como pano de fundo as discussões entre os EUA e os países europeus em torno da saída de Washington do acordo nuclear com o Irã, bem como das novas tarifas norte-americanas sobre aço e alumínio.

Trump, de forma recorrente, pressiona os seus aliados da OTAN a cumprir os acordos de 2014, segundo os quais os países se comprometem a dedicar pelo menos 2% do PIB aos gastos com defesa. Se esses compromissos não forem cumpridos, Trump ameaça reduzir a participação dos EUA em programas de defesa do bloco militar.

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas