Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Empresa chinesa faz peças para F-35? Revelação surge em meio a polêmicas envolvendo Huawei

Em meio à briga contínua entre os EUA e a gigante tecnológica chinesa Huawei, classificada como ameaça à segurança por Washington, verificou-se que uma subsidiária com sede no Reino Unido de uma companhia chinesa fabrica peças para os jatos americanos F-35.
Sputnik

Trata-se da companhia chinesa Exception PCB, com sede no condado britânico de Gloucestershire, que fabrica placas de circuitos que controlam os motores, iluminação, combustível e sistemas de navegação dos caças F-35 – o sistema de armas mais caro já feito.

De acordo com a emissora britânica Sky, citando materiais divulgados pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, a empresa que fabrica componentes para os caças da Lockheed Martin foi comprada em 2013 pela companhia chinesa Shenzhen Fastprint, que inclusive já participou da fabricação de caças Eurofighter Typhoon e de helicópteros de ataque Apache.

"A Exception PCB, com sede em Gloucestershire, fabrica placas de circuito impresso que controlam muitas das principais capacid…

Turista americana tenta levar bomba da Segunda Guerra em avião

Equipe de especialistas é chamada ao aeroporto de Viena para retirar explosivo da bagagem. Americana queria levar como recordação a granada de artilharia que encontrou durante passeio nas montanhas.


Deutsch Welle

Uma turista americana queria levar consigo, no avião de volta para os Estados Unidos, uma granada de artilharia da Segunda Guerra Mundial que ela encontrou durante uma visita à Áustria, afirmou a polícia austríaca nesta terça-feira (10/07).

default
O projétil que a turista encontrou, limpou e queria levar consigo no avião

A mulher de 24 anos encontrou o explosivo quando caminhava nas proximidades da montanha Dachstein, no domingo passado. Ela recolheu o objeto e, mais tarde, colocou-o dentro da sua bagagem, para levar de recordação, relatou a polícia.

Quando chegou ao aeroporto de Viena, na segunda-feira, a turista declarou à alfândega que estava levando consigo uma granada da Segunda Guerra Mundial. As autoridades alfandegárias imediatamente avisaram a polícia.

Uma equipe de especialistas foi chamada para retirar o explosivo da bagagem da turista, que foi multada pelas autoridades austríacas em 4 mil euros por colocar em risco a segurança pública.

O incidente não causou atrasos em voos, afirmou a polícia. Algumas partes do aeroporto foram isoladas por cerca de 15 minutos.

Segundo o tabloide Krone, a mulher teria limpado a bomba no quarto do seu hotel, antes de colocá-la na mala, para que não sujasse a roupa.

Bombas da Segunda Guerra Mundial são encontradas com regularidade na Áustria e também na Alemanha, geralmente durante obras da construção civil. Equipes de especialistas são acionadas para desativá-las, o que costuma levar ao isolamento de diversas quadras ou até mesmo bairros inteiros.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas