Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Águas 'quentes' da Síria: fragata russa persegue submarino nuclear dos EUA

Durante sua última missão no mar Mediterrâneo em abril passado, a fragata Admiral Essen da Marinha russa conseguiu detectar e perseguir um submarino nuclear dos EUA perto da costa síria. Essa informação foi só agora tornada pública.
Sputnik

A fragata Admiral Essen, pertencente à Frota do Mar Negro, perseguiu o submarino estadunidense da classe Ohio durante mais de duas horas, comunica o jornal russo Izvestiya, citando o Estado-Maior da Marinha russa.

A tripulação do navio russo registrou os parâmetros principais do submarino para, em seguida, os adicionar ao retrato acústico do submersível.

A fragata havia partido para o mar Mediterrâneo em março e regressou à base de Sevastopol no fim de junho. Encontrava-se na zona costeira síria quando os EUA, o Reino Unido e a França atacaram a Síria com mísseis.

Além disso, no decurso da missão, a sua tripulação realizou uma série de manobras táticas. Em particular, treinou ataques contra alvos marítimos e aéreos, combate em grupo e isolado, bem como…

Ucrânia lança novas munições no padrão OTAN

A Ucrânia iniciou a produção de um novo tipo de munição para lançador de granada em conformidade com os padrões da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN), segundo afirmou o presidente ucraniano Pyotr Poroshenko nesta quarta-feira.


Sputnik

Segundo o chefe de Estado, o país espera atingir o padrão OTAN de armamentos até 2020. 

Segundo presidente Pyotr Poroshenko, a Ucrânia deve atingir o padrão OTAN de armamentos até 2020
Bandeiras da OTAN e Ucrânia © Sputnik / Mikhail Markiv

"A Ucrânia iniciou a produção em massa de munições de acordo com os padrões da OTAN. A Ukroboronprom está produzindo munição para o lançador de granadas automático PGOF-40. Engenheiros da fábrica já estão trabalhando para modernizar o processo tecnológico e aumentar os volumes de produção."

Em 2017, o parlamento ucraniano adotou uma resolução proclamando a entrada do país na aliança militar ocidental um objetivo estratégico de segurança e geopolítica. No entanto, de acordo com autoridades da OTAN, a Ucrânia ainda precisa implementar uma série de reformas essenciais antes de tentar se tornar membro do bloco.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas