Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Por que alguns países ocidentais não querem libertação de Idlib?

A libertação de Idlib marcará a vitória total das forças governamentais e o fracasso dos planos de países ocidentais de derrubar as autoridades legítimas sírias.
Sputnik

No entanto, segundo Pierre Le Corf, ativista francês que vive em Aleppo, a tarefa não será fácil. 


"Será muito difícil libertar Idlib, porque todas as forças da coalizão lideradas pelos EUA e governos [ocidentais] envolvidos na guerra até o momento se opõem à libertação da província", disse Le Corf à Sputnik França.

Ele comentou que assim que a província síria de Idlib for libertada, terá que "libertar as zonas ocupadas ilegalmente pelos EUA, França e até pela Itália no norte do país". Por esse motivo, nenhum desses países quer a libertação da província.

Le Corf salientou que a intenção de manter o status atual poderia levar a "um massacre da população civil de Idlib", referindo-se às múltiplas advertências dos militares sírios e russos sobre a possível encenação de ataques químicos com o prop…

Ucrânia lança novas munições no padrão OTAN

A Ucrânia iniciou a produção de um novo tipo de munição para lançador de granada em conformidade com os padrões da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN), segundo afirmou o presidente ucraniano Pyotr Poroshenko nesta quarta-feira.


Sputnik

Segundo o chefe de Estado, o país espera atingir o padrão OTAN de armamentos até 2020. 

Segundo presidente Pyotr Poroshenko, a Ucrânia deve atingir o padrão OTAN de armamentos até 2020
Bandeiras da OTAN e Ucrânia © Sputnik / Mikhail Markiv

"A Ucrânia iniciou a produção em massa de munições de acordo com os padrões da OTAN. A Ukroboronprom está produzindo munição para o lançador de granadas automático PGOF-40. Engenheiros da fábrica já estão trabalhando para modernizar o processo tecnológico e aumentar os volumes de produção."

Em 2017, o parlamento ucraniano adotou uma resolução proclamando a entrada do país na aliança militar ocidental um objetivo estratégico de segurança e geopolítica. No entanto, de acordo com autoridades da OTAN, a Ucrânia ainda precisa implementar uma série de reformas essenciais antes de tentar se tornar membro do bloco.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas