Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Executiva da Huawei deixa a prisão após pagar fiança no Canadá; ex-diplomata canadense é preso na China

Justiça aceitou pedido da chinesa, que foi detida a pedido dos Estados Unidos e corria risco de extradição. Fiança estipulada fixada em US$ 7,5 milhões.
Por G1

A diretora financeira da Huawei, Meng Wanzhou, foi solta nesta quarta-feira (12) depois de passar 11 dias presa no Canadá.

A executiva teve aceito o pedido de liberdade condicional, por um juiz canadense. O valor da fiança foi fixado em 10 milhões de dólares canadenses (US$ 7,5 milhões).

Meng saiu da prisão poucas horas depois da ordem do juiz, informou o canal Global News.

"O risco de que não se apresente perante o tribunal (para uma audiência de extradição) pode ser reduzido a um nível aceitável, impondo as condições de fiança propostas por seu assessor", disse o juiz, aplaudido na sala do tribunal pelos partidários da empresa chinesa, informa a France Presse.

As condições de libertação incluem a entrega de seus dois passaportes, que permaneça em uma de suas residências de Vancouver e use tornozeleira eletrônica. Além dis…

27º GAC de Cruz Alta realiza adestramento utilizando simuladores

Com o objetivo de aprimorar o adestramento por intermédio de missões de tiro simuladas, o 27º Grupo de Artilharia de Campanha (27º GAC) realiza, nas instalações do Simulador de Apoio de Fogo (SIMAF) do Centro de Adestramento-Sul (CA-Sul), a Operação “Monte Caseros”.


Forças Terrestres

Santa Maria (RS) – Coordenado pelo Centro de Operações Terrestres (COTER), a Operação iniciou no dia 27 de agosto e irá até 31 de agosto. Conta com 66 militares, utilizando quatro peças de obuseiro 155 mm, dotados de sensores.


São executadas tarefas inerentes aos subsistemas de observação, direção e coordenação de tiro, linha de fogo e comunicações, que compõem um Grupo de Artilharia de Campanha.

O Comandante do 27º GAC, Tenente-Coronel Gerson Ricardo Parzianello, destacou as vantagens da utilização da simulação “primeiramente, se economiza recursos financeiros. Outro fator, é a questão da segurança, pois evita riscos e acidentes.”
Esse treinamento com simuladores visa a participação na Operação Coxilha, prevista para a primeira quinzena do mês de outubro, que consiste em uma manobra de adestramento, que tem por objetivo capacitar todos os Grupos de Artilharia de Campanha e suas Baterias a atuarem de forma centralizada.

Com uso de simuladores aproximando cada vez mais treinamento e realidade, os exercícios militares têm apresentado maior segurança e economia de meios e de tempo.

FONTE: Seção de Comunicação Social da 3ª Divisão de Exército

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas