Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA e Rússia revivem a Guerra Fria no Oriente Médio com duas cúpulas

Reuniões paralelas, na Polônia e na Rússia, representaram a revitalização do rompimento entre as potências sobre o Irã, a guerra na Síria e o conflito entre Israel e a Palestina
Juan Carlos Sanz e María R. Sahuquillo | El País
Sochi / Jerusalém - Em 1991, a Conferência de Madri estabeleceu um modelo para o diálogo multilateral no Oriente Médio após o fim da Guerra Fria, que havia colocado Washington contra Moscou na disputa pela hegemonia em uma região estratégica. Transcorridos mais de 27 anos, dois conclaves paralelos representaram nesta quinta-feira em Varsóvia (Polônia) e Sochi (Rússia) a revitalização do rompimento entre as potências sobre o Irã, a guerra na Síria e o conflito israelo-palestino. Os Estados Unidos e a Rússia, copresidentes em Madri em 1991, já não atuam mais como mediadores para aliviar as tensões e, mais uma vez, assumem um lado entre as partes conflitantes.

No fórum da capital polonesa, a diplomacia dos EUA chegou a um impasse ao reunir mais de 60 países em uma reu…

Ataque suicida à mesquita no Afeganistão deixa 30 mortos e 50 feridos

Pelo menos 30 pessoas morreram e 50 ficaram feridas nesta sexta-feira em um ataque suicida contra uma mesquita na província de Paktia, no sudeste do Afeganistão, informou à Agência Efe uma fonte oficial.


EFE

Cabul - O ataque ocorreu às 13h30 local (6h, em Brasília), quando dois insurgentes vestidos com burcas detonaram os explosivos que levavam em uma mesquita da minoria religiosa durante a hora da reza na cidade de Gardiz, capital de Paktia.

Resultado de imagem para Ataque suicida à mesquita no Afeganistão
foto: NOORULLAH SHIRZADA / AFP

"Dois terroristas suicidas participaram do ataque. Os agressores, que vestiam burcas, abriram fogo contra os guardas da mesquita, em primeiro lugar, e após matá-los, entraram e detonaram seus explosivos entre os crentes", explicou à Agência Efe o porta-voz da polícia provincial, Sardar Wali Tabasum.

O governador adjunto da província, Abdul Wali Sahi, detalhou que "até agora 30 participantes da reza morreram e mais de 50 ficaram feridos".

"Estamos trabalhando para ter todos os detalhes sobre as vítimas, porque os feridos e corpos foram levados a vários hospitais públicos e privados", esclareceu Sahi.

Depois que várias mesquitas da minoria xiita foram atacadas pelo grupo jihadista Estado Islâmico (EI) nos últimos dois anos, o Governo afegão decidiu desdobrar membros das forças de segurança nestes centros religiosos em todo o país.

O porta-voz dos talibãs, Zabihullah Mujahid, afirmou na rede social Twitter que o grupo insurgente não está por trás do ataque.

"A explosão e o ataque de hoje na mesquita de Khawaja Hassan não tem nada a ver com os combatentes do Emirado Islâmico", como são autodenominados os talibãs, disse Mujahid.

A minoria xiita hazara é alvo no Afeganistão de ataques de grupos insurgentes radicais como o Estado Islâmico e os talibãs.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas