Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA criticam bombardeiros russos na Venezuela: "Nós mandamos navio-hospital"

O coronel Robert Manning, porta-voz do Departamento de Defesa dos Estados Unidos, criticou com veemência nesta segunda-feira o envio de bombardeiros russos à Venezuela e citou o envio de navio-hospital à região como exemplo do compromisso de Washington com a região.
EFE

Washington - "O enfoque dos EUA sobre a região difere do enfoque da Rússia. No meio da tragédia, a Rússia envia bombardeiros à Venezuela e nós mandamos um navio-hospital", declarou Manning durante uma entrevista coletiva realizada hoje no Pentágono.


O militar se referia com estas palavras ao USNS Comfort, que partiu em meados de outubro rumo à América Central e à América do Sul para oferecer ajuda sanitária aos milhares de refugiados venezuelanos amparados por diversos países da região.

"Enquanto nós oferecemos ajuda humanitária, a Rússia envia bombardeiros", lamentou Manning em referência ao envio uma esquadrilha de aviões russos, incluindo dois bombardeiros estratégicos T-160, capazes de carregar bomb…

Defesa russa: militantes seguem bombardeando zona de desescalada na Síria

Militantes continuam realizando ataques contra assentamentos sírios na zona de desescalada de Idlib, segundo afirmou neste domingo o major-general Aleksei Tsygankov, chefe do Centro Russo de Reconciliação.


Sputnik

"Apesar do regime de cessar-fogo estabelecido, bombardeios por parte de grupos armados ilegais operando na zona de desescalada de Idlib, na província de Latakia, e na cidade de Aleppo foram registrados nas últimas 24 horas", declarou o militar.

Combatente rebelde dispara artilharia nos arredores da província de Idlib, na Síria
Terroristas em Idlib, Síria © AFP 2018 / OMAR HAJ KADOUR

De acordo com Tsygankov, 90 pessoas afetados por esses conflitos, incluindo 46 crianças, receberam assistência médica das Forças Armadas da Rússia na Síria. Ele pediu que todos os rebeldes envolvidos nas violações da trégua respeitem o cessar-fogo e contribuam para a pacificação nas áreas que não estão sob controle do governo sírio.

A Síria se encontra mergulhada em uma profunda guerra civil desde o início de 2011, com as forças leais ao presidente Bashar Assad tendo que combater diversos grupos armados de oposição, incluindo organizações terroristas como o Daesh e a Frente al-Nusra, proibidas na Rússia e em vários outros países.
 
Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas