Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Empresa chinesa faz peças para F-35? Revelação surge em meio a polêmicas envolvendo Huawei

Em meio à briga contínua entre os EUA e a gigante tecnológica chinesa Huawei, classificada como ameaça à segurança por Washington, verificou-se que uma subsidiária com sede no Reino Unido de uma companhia chinesa fabrica peças para os jatos americanos F-35.
Sputnik

Trata-se da companhia chinesa Exception PCB, com sede no condado britânico de Gloucestershire, que fabrica placas de circuitos que controlam os motores, iluminação, combustível e sistemas de navegação dos caças F-35 – o sistema de armas mais caro já feito.

De acordo com a emissora britânica Sky, citando materiais divulgados pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, a empresa que fabrica componentes para os caças da Lockheed Martin foi comprada em 2013 pela companhia chinesa Shenzhen Fastprint, que inclusive já participou da fabricação de caças Eurofighter Typhoon e de helicópteros de ataque Apache.

"A Exception PCB, com sede em Gloucestershire, fabrica placas de circuito impresso que controlam muitas das principais capacid…

Destino Taiwan? Caças J-16 se unem à Força Aérea chinesa

Uma nova esquadrilha de aviões de combate J-16 se juntou à Força Aérea do Exército Popular de Libertação da China como parte de possíveis operações contra Taiwan, de acordo com o South China Morning Post.


Sputnik

O J-16 é um bimotor de guerra eletrônica de dois lugares que a China considera ser um jato de 4ª geração plus. 

Resultado de imagem para j-16
Shenyang J-16 chinês

"Antes do J-16, [o Exército Popular de Libertação da China] dependia de um número limitado de Su-30 construídos na Rússia, enquanto o J-10 nacional não tem alcance e carga útil para se classificar como um verdadeiro caça de forte ataque", disse Collin Koh, da Escola de Estudos Internacionais S. Rajaratnam da Universidade Tecnológica de Nanyang, em Singapura, em 12 de agosto.

"No passado, a divisão de combate da Força Aérea do Exército Popular de Libertação chinês foi caracterizada mais como um braço defensivo, com alcance limitado e capacidade ofensiva, confinada principalmente à sua região e território", acrescentou.

Por sua vez, o analista militar Antony Wong Don disse ao South China Morning Post que o J-16 foi desenvolvido principalmente para atacar Taiwan.

Em 4 de agosto, foi relatado que a aeronave J-16 havia realizado exercícios em um lugar desconhecido e que logo os caças seriam introduzidos à Força Aérea chinesa. Em 12 de agosto, um número desconhecido de aeronaves também se juntou à força, segundo informou o jornal de Hong Kong.

Em 2015, surgiram fotos virais de um avião de combate chinês, provocando admiração e medo, relatou o canal indiano Zee News. Três anos depois, essa aeronave foi adotada em serviço.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas