Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Por que alguns países ocidentais não querem libertação de Idlib?

A libertação de Idlib marcará a vitória total das forças governamentais e o fracasso dos planos de países ocidentais de derrubar as autoridades legítimas sírias.
Sputnik

No entanto, segundo Pierre Le Corf, ativista francês que vive em Aleppo, a tarefa não será fácil. 


"Será muito difícil libertar Idlib, porque todas as forças da coalizão lideradas pelos EUA e governos [ocidentais] envolvidos na guerra até o momento se opõem à libertação da província", disse Le Corf à Sputnik França.

Ele comentou que assim que a província síria de Idlib for libertada, terá que "libertar as zonas ocupadas ilegalmente pelos EUA, França e até pela Itália no norte do país". Por esse motivo, nenhum desses países quer a libertação da província.

Le Corf salientou que a intenção de manter o status atual poderia levar a "um massacre da população civil de Idlib", referindo-se às múltiplas advertências dos militares sírios e russos sobre a possível encenação de ataques químicos com o prop…

Exército sírio envia tanques para fronteira da província de Idlib (VÍDEO)

O exército sírio continua os preparativos para a operação governamental na província de Idlib, comunica o correspondente da Sputnik. Ontem (30), à fronteira do sul da província chegou uma coluna de veículos blindados, tanques, artilharia pesada e veículos de transporte com efetivos.


Sputnik

A província de Idlib foi ocupada pelos militantes e membros do agrupamento terrorista Frente al-Nusra (proibido na Rússia) no ano de 2015. 


Resultado de imagem para Exército sírio envia tanques para fronteira da província de Idlib
Reprodução

Em concordância com os acordos de cessar-fogo, foi para lá que foram deslocados os membros de organizações radicais que tinham se recusado a ceder às tropas governamentais sírias em Aleppo, Homs e Ghouta Oriental, nos arredores de Damasco, locais das maiores operações antiterroristas recentes. Ultimamente, à mesma província chegaram os membros das formações armadas inconciliáveis do sul da Síria.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas