Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Israel prende o governador palestino de Jerusalém

Motivo da detenção foram crimes cometidos na Cisjordânia ocupada, segundo a Organização para a Libertação da Palestina.
France Presse

Israel prendeu o governador palestino de Jerusalém por crimes que teria cometido na Cisjordânia ocupada, que não foram especificados, informou a Organização para a Libertação da Palestina (OLP).

O governador Adnan Gheith foi detido no sábado (20) à noite no bairro palestino de Beit Hanina, em Jerusalém Oriental, ocupada e anexada por Israel. Será apresentado a um tribunal dentro de quatro dias, afirma a OLP em um comunicado.

Para o dirigente da OLP Saeb Erakat, a detenção é "um novo passo contra a presença palestina em Jerusalém" e constitui uma violação da legislação israelense a respeito das instituições palestinas da cidade.

"As ameaças contra dirigentes palestinos, sua detenção, inclusive o 'sequestro' do governador Gheith, são parte de um plano que pretende sufocar todas as bases de uma solução política com dois Estados e com as f…

França pode substituir peças dos EUA em míssil SCALP para o Egito

O Egito ainda pode receber mísseis de cruzeiro MBDA SCALP da França, se estiver disposto a aceitar um atraso, enquanto os componentes fabricados nos EUA são substituídos pelos franceses.


Poder Aéreo

Respondendo a perguntas sobre exportações de armas na Assembleia Nacional do país, a ministra francesa da Defesa, Florence Parly, disse que a decisão dos Estados Unidos de usar o acordo ITAR (International Traffic in Arms Regulations) para bloquear a venda do míssil de cruzeiro de ataque terrestre lançado pelo ar para o Egito poderia ser contornado se as peças construídas na França fossem usadas, mas isso levaria tempo.

Míssil SCALP
Míssil SCALP

“Neste caso, não poderemos levantar a oposição dos EUA à venda de mísseis SCALP [para o Egito]. A única coisa que podemos fazer é que a MBDA faça algum investimento em pesquisa e desenvolvimento para poder fabricar componentes similares que não são cobertos pelo ITAR ”, disse Parly durante uma sessão de 4 de julho da assembleia, cuja transcrição foi recentemente publicada. “Podemos fazer isso para o SCALP/Rafale egípcio, já que o novo míssil pode ser construído com um atraso razoável, embora o cliente possa achar esse atraso um pouco longo demais”, acrescentou ela, sem quantificar a duração do atraso.

Como observou Parly em sua resposta, a questão do regulamento ITAR não está apenas afetando a venda do míssil SCALP para o Egito, mas também do Dassault Rafale que o transportará. O Cairo pretende adicionar mais 12 aos 24 aviões que já comprou de Paris, com essas plataformas adicionais sendo equipadas com o míssil SCALP. Segundo relatos, o governo egípcio não vai assinar pela nova aeronave a menos que os mísseis estejam incluídos.

FONTE: Jane’s

Postar um comentário

Postagens mais visitadas