Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Por que alguns países ocidentais não querem libertação de Idlib?

A libertação de Idlib marcará a vitória total das forças governamentais e o fracasso dos planos de países ocidentais de derrubar as autoridades legítimas sírias.
Sputnik

No entanto, segundo Pierre Le Corf, ativista francês que vive em Aleppo, a tarefa não será fácil. 


"Será muito difícil libertar Idlib, porque todas as forças da coalizão lideradas pelos EUA e governos [ocidentais] envolvidos na guerra até o momento se opõem à libertação da província", disse Le Corf à Sputnik França.

Ele comentou que assim que a província síria de Idlib for libertada, terá que "libertar as zonas ocupadas ilegalmente pelos EUA, França e até pela Itália no norte do país". Por esse motivo, nenhum desses países quer a libertação da província.

Le Corf salientou que a intenção de manter o status atual poderia levar a "um massacre da população civil de Idlib", referindo-se às múltiplas advertências dos militares sírios e russos sobre a possível encenação de ataques químicos com o prop…

Kalashnikov apresenta três novos fuzis de assalto (VIDEOS)

Os novos armamentos são fuzis para combate urbano próximo e um rifle para atirar a quase um quilômetro de distância.


Nikolai Litôvkin | Russia Beyond

No final de agosto, durante a exposição militar Army-2018, o fabricante dos fuzis mais famosos do mundo, os AK-47, apresentou três novas armas de assalto que poderão ser empregadas por militares russos e estrangeiros em breve.


Resultado de imagem para Fuzis de assalto AM-17 e AMB-17
Vladimir Astapkovich/Sputnik

Fuzis de assalto AM-17 e AMB-17

Os novos fuzis de assalto avançados foram projetados para combate em zonas urbanas.


Resultado de imagem para kalashnikov AM 17
Kalashnikov AM-17


A única diferença entre o AM-17 e o AMB-17 é seu calibre. O AM-17 usa cartuchos tradicionais Kalashnikov AK-47, de calibre de 5,45 x 39 mm, e é equipado com um sistema de disparo silencioso, que torna a arma muito útil em operações secretas à noite.

O AMB-17 usa cartuchos subsônicos de calibre de 9 x 39 mm.

Os novos fuzis de assalto ultraleves e compactos foram desenvolvidos para operações em áreas densamente povoadas.

O fuzil AM-17 tem apenas 50 cm de comprimento com coronha anexada e pesa apenas 2,5 kg sem o carregador (o AK-74M pesa quase 4 kg).

O Kalashnikov deixou de usar os métodos tradicionais de fabricação de armas de fogo russas. Os novos rifles receberam novo design nos receptores e podem ser dobrados ao meio.

A parte superior dos receptores é feita de aço de alta resistência e a parte inferior, que segura o carregador, o cabo de fuzil e a coronha, é feita de polímero de alto impacto, que se assemelha a um plástico.

Para a instalação de recursos complementares, os AM-17 e AMB-17 ganharam trilhos Picatinny.

AK-308

O modelo mais esperado da exposição é o AK-308, um protótipo de fuzil de assalto de calibre .308 Win - ronda muito potente da Otan. 


Resultado de imagem para kalashnikov ak 308
Kalashnikov AK-308

Supõe-se que essa arma não será adquirida pelo Ministério da Defesa russo será produzida apenas para exportação. O AK-308 pode atingir alvos a uma distância de até 800 metros.

A arma é destinada principalmente a mercados de armamentos africanos e asiáticos, para competir com fuzis fabricados pela Otan.

Visualmente, o novo AK-308 é parecido com os fuzis de assalto AK-12 e AK-15 adotados pelos militares russos.

O AK-308 também recebeu os trilhos Picatinny, que permitem instalar todos os tipos de equipamentos adicionais: lançadores de granadas, miras óticas ou colimadoras etc.



Postar um comentário

Postagens mais visitadas