Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Capacetes brancos preparam novas provocações na Síria, diz enviado russo na ONU

Membros dos Capacetes Brancos estão preparando novas provocações com substâncias tóxicas na Síria, disse o vice-embaixador russo na ONU, Vladimir Safronkov, nesta quarta-feira (24) na reunião do Conselho de Segurança da ONU.
Sputnik

Safronkov observou que os Capacetes Brancos acusariam o governo sírio pelo uso de tais substâncias.

Mais cedo nesta quarta-feira (24), o Major General Viktor Kupchishin, chefe do Centro Russo para a Reconciliação Síria, argumentou que funcionários da mídia estrangeira na província síria de Hama conduziram uma filmagem falsa da "morte" de uma família supostamente devido ao uso de armas químicas pelas tropas sírias.

Em diversas ocasiões, Moscou e Damasco apontaram que os Capacetes Brancos estavam produzindo provocações envolvendo o uso de armas químicas com o objetivo de culpar o governo da Síria e dar aos países ocidentais justificativas para a intervenção no país.
A estratégia de encenar ataques para usá-los como falsa bandeira tem sido usada repetida…

Manobras russas mostrarão ao Ocidente seu lugar na competição com Rússia, segundo mídia

O Ocidente irá simplesmente observar como "foi ultrapassado em tecnologia militar" durante o decorrer das manobras russas Vostok 2018, reporta a Contra Magazin.


Sputnik

Nos últimos anos, o presidente russo Vladimir Putin investiu principalmente na tecnologia de mísseis: "Tecnologias que ultrapassaram todos os análogos ocidentais", observa o autor do artigo, Hans-Juergen Klose.

Lançamento de mísseis Bulava
Lançamento do míssil russo Bulava © Foto : Russian Defense Ministry

Klose enfatiza que "perante a política agressiva dos EUA e a criação de um sistema global de defesa antimíssil ao longo da fronteira russa, Putin responde com manobras muito longe do Ocidente, para não assustar ninguém".

Segundo a publicação, os sistemas de mísseis Bulava, Sineva, Sarmat e RS-26 Rubezh superam tudo o que os Estados Unidos têm em terra e no mar: o lançamento de apenas um RS-26 com suas 10 ogivas nucleares controladas individualmente convencerá o Ocidente de que, no setor militar, ele está em segundo lugar.

Previamente, o ministro da Defesa russo, Sergei Shoigu, informou que nas manobras, que ocorrerão entre 11 e 15 de setembro, participarão cerca de 300 mil militares, 36 mil veículos de combate e mais de mil aeronaves, sendo as manobras de maior envergadura desde os exercícios Zapad 81.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas