Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Pentágono se diz pronto para admitir ter muitos 'criminosos' nas suas tropas

Depois que uma série de terríveis desastres de relações públicas que expôs soldados de elite dos EUA sendo presos por posse de drogas, abuso, estupro e assassinato, o Pentágono está reprimindo questões disciplinares em seu Comando de Operações Especiais, segundo um novo relatório.
Sputnik

Com "alegações de falta grave" acumulando-se altas demais para serem ignoradas após duas décadas de guerra, o general Raymond "Tony" Thomas, chefe do Comando de Operações Especiais, e Owen West, chefe de Operações Especiais e Conflito de Baixa Intensidade do Pentágono, esboçaram um ambicioso plano de 90 dias para descobrir como o corpo de elite militar se perdeu.


O primeiro de seu tipo, a avaliação profissional pretende "rever e reforçar os padrões éticos e de conduta", segundo documentos adquiridos pelo jornal The Washington Times.

"O primeiro passo em qualquer programa de tratamento é admitir que você tem um problema", disse uma autoridade do Comando de Operações…

Manobras russas mostrarão ao Ocidente seu lugar na competição com Rússia, segundo mídia

O Ocidente irá simplesmente observar como "foi ultrapassado em tecnologia militar" durante o decorrer das manobras russas Vostok 2018, reporta a Contra Magazin.


Sputnik

Nos últimos anos, o presidente russo Vladimir Putin investiu principalmente na tecnologia de mísseis: "Tecnologias que ultrapassaram todos os análogos ocidentais", observa o autor do artigo, Hans-Juergen Klose.

Lançamento de mísseis Bulava
Lançamento do míssil russo Bulava © Foto : Russian Defense Ministry

Klose enfatiza que "perante a política agressiva dos EUA e a criação de um sistema global de defesa antimíssil ao longo da fronteira russa, Putin responde com manobras muito longe do Ocidente, para não assustar ninguém".

Segundo a publicação, os sistemas de mísseis Bulava, Sineva, Sarmat e RS-26 Rubezh superam tudo o que os Estados Unidos têm em terra e no mar: o lançamento de apenas um RS-26 com suas 10 ogivas nucleares controladas individualmente convencerá o Ocidente de que, no setor militar, ele está em segundo lugar.

Previamente, o ministro da Defesa russo, Sergei Shoigu, informou que nas manobras, que ocorrerão entre 11 e 15 de setembro, participarão cerca de 300 mil militares, 36 mil veículos de combate e mais de mil aeronaves, sendo as manobras de maior envergadura desde os exercícios Zapad 81.

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas